segunda-feira, 7 de maio de 2012

A Falácia do Mergulhão

Obra contratada por 16 milhões. Encontrado um rio. Não, é uma pedra. Não foram feitas todas as sondagens necessárias. Obras paralisadas. Retomam a obra. Fica pronta em julho. Só fica pronta no fim do ano. 



A quantidade de notícias sobre a obra do mergulhão é grande, mas ninguém de fato ouviu nenhuma explicação, ninguém viu nenhum projeto!


De acordo com o link - http://www.nittrans.niteroi.rj.gov.br/informe/outubro/01301009.htm - o projeto foi apresentado em outubro de 2009. Mas conforme já afirmou em diversas oportunidades o presidente da NitTrans, o projeto vem sofrendo modificações ao longo dos anos de sua... 'não implantação'!!... 
Afinal quase 3 anos inteiros se passaram e pouco se vê na cidade de aplicação do projeto proposto. 
Por quê?..
Em 2008, em campanha para a  prefeitura de Niterói, Jorge Roberto prometia resolver os problemas de trânsito, já graves àquela época, com a contratação do escritório do arquiteto e urbanista curitibano Jaime Lerner, que seria 'mesmo sem licitação', se exibia! Exibia e prometia como quem não quer nem saber: vou é resolver, custe o que custar, era o tom. 
O que a população não sabia era da existência desde a administração de João Sampaio (1993-1996) de estudos e projetos voltados ao planejamento do trânsito na cidade. O PITT, e posteriormente, com Godofredo (2003/4 e 2005-2008), o PDTT, já traçavam sobre a geografia da cidade um sistema de rede semelhante ao que Jaime Lerner viria a propor em 2009, e a NitTrans alterar e alterar.... A população refém porque nunca se viu nada. Nada é discutido com a população.
A primeira pulga na orelha é: pagou-se novamente, a mais um técnico, para se refazer algo que, de alguma maneira, já tinha sido feito e até então não realizado?!.. afinal, a NitTrans continua alterando o projeto do 'mestre' Lerner...
Nada mais que mais um acesso megalomaníaco do prefeito que só faz projetos com notórias personalidades, como Lerner e Niemeyer.. como se tivesse dinheiro ‘sobrando’... 
E vale lembrar que o crescimento assustador de problemas relacionados ao trânsito na cidade, tem sua origem em 2002 quando a prefeitura de Jorge e seus asseclas, facilitaram a vida daqueles que dali em diante vieram a especular sobre os terrenos da cidade. E o prefeito nem teve a preocupação de disfarçar e fazer algumas obrinhas de infra-estrutura para acompanhar o crescimento caótico e perverso.. Essa maracutaia foi aprovada em 'audiência pública', nem tão pública assim, uma vez que as portas da Câmara foram fechadas à população... http://www.desabafosniteroienses.com.br/2011/08/refrescando-memoria-do-niteroiense.html
Mas o que temos assistido na realidade não passam de medidas paliativas, trocas de sentido das mãos de ruas, consertos mal feitos, recapeamentos à 'meia boca'... Tudo dentro da pior qualidade possível, profissionalismo nenhum. Para citar um exemplo, com a recente mudança da mão da Av. Estácio de Sá, programada e anunciada para fevereiro, e que só veio a ocorrer em fins de abril, mas que apesar do atraso, no 'dia D' da mudança, semáforos ainda não estavam preparados, confirmando a total inépcia desta prefeitura e suas secretarias.

Mas e o Mergulhão? 
Ninguém sabe, ninguém viu. O vereador Renatinho encaminhou em 29 de março último, solicitação ao Poder Executivo, para que forneça informações detalhadas a respeito da obra. Mas até agora, mais de um mês depois e nenhuma resposta. http://mandatorenatinhopsol.blogspot.com.br/2012/03/renatinho-atraves-de-requerimento-pede.html


No site da NitTRans - http://www.nittrans.niteroi.rj.gov.br/acessibilidade/acessibilidade.htm, há disponível para download o documento " Sistema Integrado de Transporte da cidade de Niterói" que, sem data!, dificulta a avaliação de sua procedência como validade. 
Em outros sites pode-se ver alguns desenhos igualmente esquemáticos, mas não há como saber qual é o mais atual, e se algum se refere à obra em andamento. Se é que há um projeto...
http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=1214709
http://www.slideshare.net/felipepeixotobr/niteri-melhorias-para-o-sistema-virio-trnsito-e-transporte-pblico


E assim temos algumas imagens que podemos analisar.. ainda que correndo o risco de fazer uma avaliação desatualizada, pois conforme a imagem abaixo, a avenida Estácio de Sá, que teve o seu trânsito remanejado recentemente, já não está de acordo com as indicações feitas no citado projetado, como pode-se observar.
Isso demonstra mais uma vez a falta total de transparência da prefeitura de Niterói. 
Mas vamos considerar as imagens oferecidas para a Estação Integração Antonio Pedro.
Tentando adivinhar do que se trata, acrescentamos em vermelho ao desenho acima, as supostas ruas desenhadas no esquema e sem esclarecimentos...:
Da mesma forma outro desenho, ainda mais esquemático, parece repetir o mesmo que acima. Vale salientar que os nomes das ruas e indicações de entrada e saída do mergulhão, assim como de pistas laterais e calçadas foram estimadas por este blog.
Perspectiva do Mergulhão visto do HUAP...

Ou seja, o Mergulhão se limita ao trecho da Avenida Amaral Peixoto à Rua Dr. Djalma Dutra, o resto são acessos de descida e subida..
O projeto do Mergulhão não tem como meta facilitar trânsito nenhum. Visa apenas criar na superfície da rua, uma estação de integração de ônibus do centro com as zonas Norte e Sul da cidade. Não há aumento de caixa de rua, nem mais pistas, nada, apenas se evita o cruzamento com a avenida Amaral Peixoto. Mas o encontro com o fluxo da rua Dr. Celestino continua.

Observem o alinhamento do estaqueamento e o prédio da esquina da rua Dr. Celestino em fotos da obra em fevereiro 2012. 

Protegido: A Falácia do Mergulhão

Em agosto de 2011 algumas fotos mostram placa publicitária no canteiro de obras do Mergulhão, pois apesar de exigência do sistema CREA-CONFEA, não existia na mesma o valor da obra, data de início e término e muito menos responsável técnico.

Canteiro de obras em agosto de 2011
'Vista aérea' do Mergulhão fev 2012
As obras preparatórias para a execução deste primeiro trecho do Mergulhão de 273m começaram em 01 de junho de 2011 (fonte: http://www.niteroi.rj.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=934:mergulhao-previsto-no-plano-lerner-comeca-a-ser-construido-em-niteroi-) e se arrastam até hoje sem transparência, tanto no que se refere tanto a sua função, como no conhecimento do próprio projeto de engenharia.
Conforme visto na imagem abaixo, como o mergulhão não evita o cruzamento da Rua Dr. Celestino, teremos em sua saída o acúmulo do fluxo proveniente dessa rua com o mergulhão, além da necessária entrada ao comércio ao longo da rua Marquês do Paraná, neste trecho até a confluência coma  rua Miguel de Frias e respectiva calçada...

O projeto de alinhamento – PA – da Rua Marquês do Paraná foi previsto para avançar sobre seu lado par, e pode ser observado através do alinhamento de construções como o prédio de tijolinhos inaugurado em 1968, que junto com alguns imóveis mais adiante, como lojas de produtos automotivos e hortifruti, exemplificam a previsão de alargamento daquela rua há 44 anos atrás….
O edifício de tijolinhos da Marquês do Paraná já implantado sobre o 'novo' alinhamento desde 1968
O edifício de tijolinhos da Marquês do Paraná já implantado sobre o 'novo' alinhamento desde 1968.. e a 'ponta' do terreno do Clube Rio Cricket... vão recuar?!
Casas antigas no velho alinhamento 
Comércio no 'novo alinhamento'.. e adiante os prédios da esquina com rua Dr. Celestino
Vistos pela pista em direção à ponte, os três prédios, fora do 'novo' alinhamento... 
Marquise dos prédios a serem desapropriados.. ou não?!
Corte transversal esquemático do projeto mergulhão obtida no site da SSPTT com indicação das desapropriações NECESSÁRIAS..
O alinhamento do mergulhão e sua relação com o prédio da esquina da Rua Dr. Celestino
Para a implantação desse terminal, e funcionamento adequado (sic!) desse mergulhão, de acordo com avaliação sobre desenhos esquemáticos, faz-se necessário que o processo de desapropriação dos 3 prédios já estivesse em andamento. Em visita ao local e conversa com moradores e comerciantes, ninguém sabe, ninguém viu. Considerando-se que desapropriações são processos morosos, fica a dúvida se há de fato alguma intenção em concluir esta obra neste governo. 
Obras de desmonte e escavação são obras de difícil mensuração, de difícil controle orçamentário, e assim de fácil manipulação dos números relativos à retirada de volume de terra, movimentação de caminhões, remoção de fios, cabos, etc etc.. Se se somar a isso a falta de transparência corrente nesta 'anti-administração' que vivemos há quase 4 anos...
Apenas em março foi colocada placa na obra referente à cravação de estacas. Agora sim com responsável técnico e prazo de execução de 90 dias. Mas sem data de início da mesma. Não há como acompanhar e fiscalizar o que está sendo feito com SEU dinheiro.
em março 2012: Placa da obra do mergulhão sem data de início para referenciar o prazo de 90 dias!

Enquanto isso a população mais uma vez segue enganada achando que a obra está sendo feita com o rigor necessário e que é para melhorar o trânsito na cidade. E que será entregue em breve!..
Prefeitura de Niterói diz que rio que corre embaixo de avenida não causa transtorno à obra de mergulhão:  
"(..) a Empresa municipal de Moradia Urbanização e Saneamento (Emusa) já sabia da existência deste rio e todo o projeto foi feito considerando este fato (grifo nosso!). Segundo a prefeitura, o único imprevisto encontrado até agora foi a existência de uma rocha no local. A Emusa já havia feito uma sondagem na área, mas a pedra não havia sido detectada. Por conta disso, o projeto sofrerá alterações.
Difícil entender por que o projeto será alterado por causa de uma pedra... enfim, tratando-se de Emusa e prefeitura de Niterói, espera-se tudo e  qualquer coisa!
A propósito, o Ministério Público do Estado não havia pedido a exoneração da empresa?! Como continua 'seus serviços', como se nada tivesse acontecido?!
Para se pensar:
Será que a NitTrans resolveu fazer uma curva para evitar as desapropriações, manter as pistas como são, e não fazer nenhum acréscimo na quantidade de pistas? Se o alinhamento das estacas é o mesmo dos prédios, como vai se sair da rua Dr. Celestino e entrar no comércio adiante sem as desapropriações?
Se o projeto não prevê evitar o cruzamento da Dr. Celestino, pra quê fazer tamanha obra, só para evitar o da Amaral Peixoto? E a estação, 
vão construir mesmo, depois dessa inana toda?
Para responder a tais perguntas podemos por exemplo, solicitar uma audiência pública, afinal é dinheiro público, 16milhões!!, é NOSSO dinheiro!, que está sendo empregado ali.. http://oglobo.globo.com/niteroi/obras-civis-do-mergulhao-sao-contratadas-por-16-milhoes-4800061
Quantas vezes você já gastou SEU dinheiro em alguma obra,em sua casa ou empresa, que não soubesse para quê ou do que se tratava?!
Resta saber se a outra obra anunciada da construção de outro mergulhão sob a praça Renascença, na saída da Ponte, também será executada assim com esses mesmos critérios de TRANSPARÊNCIA...
(fonte:http://odia.ig.com.br/portal/rio/nova-ponte-rio-niter%C3%B3i-ter%C3%A1-viaduto-e-mergulh%C3%A3o-1.83822)