sábado, 9 de julho de 2011

Região Oceânica, Niterói. Por sua própria conta.

Em 09 jul 2011
Rua principal de Itacoatiara, primeiro quarteirão da praia. Comentários desnecessários.


Proximidades da Avenida Central, Itaipu
É impossível a partir da Avenida Central se alcançar, em certos trechos, a paralela Av 3, porque as transversais são obstruídas por grades, seguindo o modelo habitual de condomínio fechado 'institucionalizado' na região... Mas vale lembrar que é tudo informal e ilegal.

As que se encontram abertas estão nesse estado...
Esta transversal à Av Central tinha um cheiro particularmente desagradável pois um morador resolveu limpar sua caixa de gordura e vazar na rua. Curiosamente, se se observar as ruas anteriores, as fechadas, poderá se notar que as mesmas estão cuidadas, pelos moradores, óbvio.
Ah, todas pagam o mesmo IPTU. Alto.



Viva a voz das ruas

de Raquel Rolnik em 7/7/2011
Nas últimas semanas, manifestações de rua em todo o país foram destaque em vários veículos de mídia. O que há de novo – mas nem tanto – nesta forma de protestar e manifestar opiniões?
Não é de hoje que ocupar ruas, praças e avenidas para reivindicar direitos e manifestar ideias publicamente tem marcado nossa história: sem ir muito longe, a chamada “revolta da vacina”, no Rio de Janeiro dos primeiros anos do século passado, parou a cidade durante dias. Os manifestantes se opunham à imposição da vacina obrigatória, mas também protestavam contra o bota-abaixo que o então prefeito Pereira Passos estava promovendo na cidade, destruindo bairros e rasgando avenidas.

Das barricadas anarquistas à campanha das diretas, da passeata dos cem mil em 1968 à marcha da maconha, das marchas a favor dos direitos das mulheres aos atos contra o racismo e a homofobia, das manifestações contra os baixos salários em diversos setores da economia às lutas por moradia, em defesa do meio ambiente, por melhores condições de transporte público e contra o aumento das tarifas: as ruas sempre foram nosso espaço prioritário de reivindicação de direitos e de manifestação pública de opiniões.

A novidade, hoje, talvez, seja a utilização da internet como ferramenta de mobilização – rápida e instantânea –, com capacidade de alcançar públicos mais amplos, heterogêneos e não previamente organizados em movimentos, associações, partidos, torcidas ou confrarias. O “churrascão da gente diferenciada”, em Higienópolis, convocado por Facebook, é um ótimo exemplo disso.

Quando a rua vira palco, o transeunte – que não vive a rua, apenas passa por ela – de repente vira ator, protagonista e, portanto, cidadão. Por sua vez, a cidade também se transforma: de lugar puramente de circulação e consumo a espaço público, polis. Quem já foi gritar nas ruas sabe que a sensação é indescritível: o tempo para, criando uma espécie de vácuo onde tudo é possível. Claro, de vez em quando, as buzinas, e/ou a polícia, nos lembram que aquele era só um momento, que não podia nem devia durar para sempre. E parece que tudo volta ao normal… Será?

DN: Em Niterói, como seria? Ou melhor, poderia ser?!

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Estacionamentos em Niterói - Terra de Marlboro

O que está acontecendo? Não há mais respeito por pedestres em lugar nenhum. Qualquer classe, qualquer lugar em Niterói. Há falta de vagas, há falta de educação e falta de fiscalização.
Ao lado da Prefeitura velha, Rua Dr. Borman com Rua da Conceição. 
O homem de camisa vermelha caminhava com dificuldade e usava uma bengala, levou minutos para conseguir equilíbrio e passar ao lado do folgado...
 
Rua Domingues de Sá esquina com Nóbrega - nesse primeiro ângulo nem parece tão esquisito, mas.. ao se chegar do outro lado...
Outro dia, na mesma esquina antes de atravessar a Nóbrega..
Na Nóbrega com Miguel Couto..
Na rua João Pessoa esquina com Francisco Dutra.. Quando vi a van dando seta pra subir na calçada parei e saquei a máquina e fiquei esperando. Curiosamente ela subiu na calçada e desceu em seguida!..não sei se me via de máquina em punho logo atrás..

Rua Mem de Sá com Presidente Backer...




















Uma padaria na esquina de Presidente Pedreira com Pereira Nunes... em geral o óleo escorre até a sarjeta.. Ingá.
E finalmente uma festa junina num sábado à tarde de uma escola no Engenho do Mato..eis como um possivelmente responsável por uma criança, pára... Mas a RO é terra de ninguém mesmo...


quinta-feira, 7 de julho de 2011

Casa demolida em Niterói na rua Pres. Domiciano

Foi demolida hoje. A casa da rua Pres Domiciano quase em frente ao Solar do Jambeiro.
O que será que aconteceu? este blog denunciou esta obra de demolição em 11 de junho, que não possuía uma só placa..
http://www.desabafosniteroienses.com.br/2011/06/imovel-preservado-pela-smc-em-demolicao.html
Quem serão os responsáveis? Os cavaletes de proteção eram da Prefeitura de Niterói.
O imóvel era preservado pela secretaria de Cultura, por sua importância como parte de um conjunto de imóveis tombados..demolir assim sem nada..coisa boa não deve ser..
Vale lembrar que a toda obra é exigida licença, mesmo que seja realizada pela Prefeitura! Está na Constituição do Estado do RJ, art 235. Toda obra, inclusive de demolição, tem que ter placa constando Responsável Técnico: Lei 5.914/66 (CONFEA/CREA)

 
Fotos Louise Land

Pérolas ouvidas na Câmara de Niterói..

...durante Audiência Pública que discutia proposta do Prefeito para diminuir de 2% para 1% o ISS cobrado às empresas de ônibus
  1. Você sabia que a Viação 1001 não paga nenhum ISS, ZERO!, sobre a linha Charitas-Itaipu, por ser considerado pelo DETRO, segundo o Procurador Geral do Município, um trecho intermunicipal? 
  2. Das duas uma, ou Charitas se emancipou de Niterói, ou Itaipu. Esqueceram de avisar.
A metáfora matemática das empresas de ônibus
  1. O equilíbrio econômico financeiro inexplicável das empresas de ônibus niteroienses que, em 2005, ofereciam 224 milhões de lugares e transportavam apenas 70 milhões é a seguinte:
  2. Como se estabelece o mesmo equilíbrio econômico financeiro de um padeiro que mesmo sabendo só vender 200 pães/dia, faz mesmo assim 600 pães/dia? Apenas se tiver garantido na sua venda dos 200, o custo dos 600. Não é óbvio?!..
  3. O valor das passagens de ônibus em Niterói em 2011, se cobradas considerando os reais '200 pães', excederiam em pouco um real, R$1,00... 
  4. A ineficiência do sistema de transporte coletivo da cidade é bancada pelo povo quando paga R$ 2,50 de passagem!
Algo de podre além do reino da Dinamarca...

    Niterói: Memória abandonada

    Este belíssimo imóvel encontra-se em lastimável estado na rua Maestro Felício Toledo 474, Centro Niterói. 
    Na imagem do Google logo abaixo, vê-se com mais facilidade a placa no portão.. Clique sobre a imagem para ampliá-la.
    As demais fotos são de 06julho2011.





    Abrigo dos Bondes de Niterói: O Centro Cultural Fantasma

    No arariboiarock.com.br em29/06/2011 por Ricardo Sá 
    É fato que os espaços voltados para a cultura em Niterói, sejam eles públicos ou privados, são poucos e insuficientes para a demanda cultural da cidade, e em grande parte são pessimamente aproveitados. Um bom exemplo desta triste realidade é o Centro Cultural Abrigo dos Bondes, que fica na esquina da Avenida Marquês do Paraná com a Rua Marechal Deodoro, no Centro. Em 1906, quando os bondes passaram de tração animal para tração elétrica, foi necessária a montagem de uma usina geradora de eletricidade, além de toda a estrutura de maquinaria, trilhos e fiação que dariam suporte para as novas transformações urbanas. O antigo Abrigo de Bondes foi construído, então, para abrigar a usina e oficinas de reparos dos veículos.

    Por seu valor histórico e arquitetônico para a cidade, foi tombado provisoriamente através do Decreto nº 6.595 de 7 de abril de 1993.

    Em 2009, o Ministério Público estadual firmou um Termo de Ajustamento de Conduta com a “P.R.A Empreendimentos e Participações de Bens Ltda.” e o Município de Niterói, para organizar a construção de uma loja do Supermercado Guanabara na área tombada pelo patrimônio histórico municipal e a restauração do prédio do antigo Abrigo de Bondes, para a construção de um centro cultural.

    Dois anos depois de inaugurado, infelizmente o Centro Cultural Abrigo dos Bondes ainda não disse a que veio.

    A contribuição do espaço para a cultura da cidade é medíocre, e suas condições técnicas são pouco adequadas, como lembra o mentor do Araribóia Rock, Pedro de Luna, que foi jurado num concurso da Niterói discos que ocorreu no centro cultural em 2009: "A acústica é terrível". Isso sem falar que não pode beber ou comer dentro do local, apesar de haver justamente um supermercado ao lado.

    E sem contar as duas salas de cinema que estavam previstas no projeto inicial, mas que até hoje não saíram do papel.

    Um ponto no mínimo nebuloso que envolve o espaço é sua administração. Muitos sequer sabem que tipo de eventos o local abriga e como é a seleção deles e buscam a prefeitura pensando se tratar de um espaço público.

    Porém ao que parece o Centro Cultural pertence à P.R.A. Empreendimentos e Participações de Bens Ltda., empresa criada pelo supermercado e, segundo a própria, única mantenedora da programação.

    Ao invés de ser um centro fomentador de cultura na cidade, o Abrigo dos Bondes é na verdade um centro cultural fantasma, estéril, sem cara e sem conteúdo.

    Mas infelizmente combina com a atual administração fantasma da cidade.

    quarta-feira, 6 de julho de 2011

    Instantâneos do Centro de Niterói

    Jardim de São João - além de gradeado como todas as praças de Niterói, por questionáveis motivos de segurança, ou melhor, por questionáveis SOLUÇÕES para a segurança da cidade, tem pistas de corrida(?!) asfaltadas!!.. Inclusive com sinalização pintada no asfalto. 
    Material muito conveniente...
     

    Seria uma praça? Deve ser: está gradeada!!! Onde? entre a prefeitura e o Forum atrás da 76a.Delegacia
     















    E por fim a cúpula da Câmara Municipal da cidade..falava do teto mesmo, com rachaduras e pintura descascando.. 


    segunda-feira, 4 de julho de 2011

    Sinalizadores de barulho em Niterói

     Me mudei recentemente. Uma das principais motivações pra essa mudança foi sair da rua Miguel de Frias que me incomodava muito com seu movimento incessante de carros e ônibus, filas duplas em porta de colégio, concentrações populares que bloqueavam a rua, flanelinhas...
    Então, resolvi voltar para o Jardim Icaraí, de onde saí há uns 5 anos atrás, e que sabia ser certamente mais sossegado. O endereço reúne mais qualidades: é quase em frente ao colégio do meu filho. Tudo mais calmo. Menos carros, menos pessoas na rua, menos barulho (embora as obras dos novos edifícios tragam um bom nível de ruído pro ambiente). 
    Mas o que eu não podia esperar nem estar preparado era a sinfonia estressante dos sinalizadores de garagem dos quatro prédios que se concentram nesse endereço (incluindo o que eu moro). Eles tocam o dia inteiro, sem parar! São 8 portões que abrem e fecham o dia inteiro para carros, motos, bicicletas, carrinhos de bebê, entregadores, retirada de lixo... Fiz uma conta rápida e, levando em conta que devem haver cerca de 400 unidades nesses quatro prédios juntos, fiquei assustado ao me dar conta de que, se pelo menos metade dessas unidades tiver um carro, e pelo menos metade deles use o carro todos os dias, são pelo menos 200 aberturas de portão por dia! Isso sem falar nas bicicletas!
     Comecei a fazer uma pesquisa atrás de alguma legislação que regulasse o uso desses sinalizadores e descobri que na cidade do Rio existe uma lei de 2004 que proibiu a ultilização do sinalizador sonoro em qualquer hora do dia. Simplesmente desligaram o som. E foi tudo baseado em pesquisas e argumentos irrefutáveis. Descobri também um blog da UFRJ (http://ruidourbano-ufrj.blogspot.com/) que relaciona o ruído urbano à saúde pública com vários links de reportagens cujo personagem principal é o ruído.
    E é interessante ver a grande quantidade de matérias de jornal sobre brigas e desentendimentos e reações extremas que tiveram suas origens em alguma espécie de ruído sonoro.
    Pesquisando mais ainda, descobri que existe em Niterói um projeto de lei do vereador André Diniz sobre a saúde auditiva da cidade e que lista esses sinalizadores como um dos 10 principais agentes prejudiciais a saúde auditiva de Niterói.
    Além disso, várias cidades estão tentando enfrentar esse problema que parece que não incomoda só a esse cidadão aqui.
    Por isso digo: se alguém também se incomoda com o interminável "pi-pi-pi" desses sinalizadores, é possível fazer alguma coisa a respeito. Outras pessoas já fizeram com sucesso (o caso do Rio) e outras pessoas estão fazendo nesse momento. A minha proposta se baseia na lei do Rio, ou seja, desligamento total da sinalização sonora dos sinalizadores de garagem.
    O vereador André Diniz se desligou da Câmara dos Vereadores pra assumir um cargo no Ministério da Cultura, mas seu substituto é um cara aguerrido e sério: Leonardo Giordano. Já mandei uma mensagem pra ele e estou esperando resposta. Caso ele se interesse pelo assunto, sugiro que todos que queiram se livrar desse ruído escrevam pra ele também. Não bastam os ruídos inevitáveis, temos que conviver com esse tipo de ruído que é totalmente evitável? Esse é tipo de coisa com a qual a gente convive porque acha que ninguém mais se incomoda. Mas eu tenho certeza que muita gente se incomoda, senão não teria acontecido o que aconteceu no Rio.

    Estou à disposição,

    Brian

    Niterói: Classe A de quê, cara pálida?!

    Vale a pena publicar porque alguns são hilários.
    Mas mais do que isso os comentários abaixo revelam como a população de Niterói não se deixa mais levar por músicas enjoadas sobre 'caso de amor' que, como bem observa um leitor d'OGlobo, que mais são 'caos' de amor!

    Os comentários abaixo publicados são manifestações públicas sobre a matéria d'OGlobo em 02/07/2011 às 22:23, onde o prefeito da cidade parecer 'tirar sarro com a cara' da população niteroiense e faz comentário, que considero de mau gosto: "Os índices chegam em um bom momento para elevar a autoestima da cidade. Isso mostra que Niterói está evoluindo"...
    Ora, ora, ora senhor prefeito, faça-me o favor!! Se Niterói 'evolui', garanto que não se deve em nada a sua contribuição.
    A matéria* do jornal comenta o Censo 2010, que diz, entre outras coisas, que Niterói "também figura no topo do ranking dos municípios com mais pessoas na chamada classe A."

    Ao ler o texto** que afirma que Niterói concentra mais famílias nas classes A - 30% - e B -12%, a princípio não me surpreendi com o índice. E fiquei pensando nas pessoas que conheço que julgava pertencerem a tal classe A. Até aí nada.
    Pesquisando um pouco mais, na tabela do IBGE a qual foi referenciada o estudo da FGV, me deparo com dados um tanto esclarecedores:
    O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística -IBGE, divide as classes sociais de acordo com a renda familiar mensal, assim:
    • Classe A – Renda superior a R$ 6.745
      Classe B – Renda entre R$ 5.174 e R$ 6.745
      Classe C – Renda entre R$ 1.200 e R$ 5.174
      Classe D – Renda entre R$ 751 e R$ 1.200
      Classe E – Renda de até R$ 751
    Ora, a dita classe A se encaixa na faixa dos acima de 12 salários mínimos federais. O que não é exatamente onde se encaixa a 'ideia' que temos em nosso imaginário do que 'seria' a classe A niteroiense!! Muito menos serve para elevar auto estima de ninguém..
    Vale considerar, senhor prefeito, que o que eleva autoestima, não é uma tabela, um título, ou interpretações baseadas em critérios bastante questionáveis apontando a que 'classe' pertence quem! 
    Mas como bem coloca um leitor d'OGLobo abaixo, o que a população deseja é qualidade de vida. 
    Esclarecendo um pouco mais: considerar faixas de classes sociais relativas a renda familiar mensal sem se fazer referencia ao poder aquisitivo dessas 'classes', é no mínimo leviano. Por isso torno a afirmar que o prefeito só pode estar - no seu íntimo! - querendo tirar sarro com a cara da gente!!
    Em período pré-pré eleitoral as cartas começam a aparecer nos punhos; as orelhas dos coelhos apontam nas cartolas... Mas para meu deleite, a população niteroiense parece começar a despertar do seu sonho intenso e quem sabe um raio vívido, de amor e de esperança, à terra niteroiense desce!?..
    Dos 24 comentários abaixo, apenas um é favoravel a atual gestão. Foi o único com o qual me preocupei em colocar apenas as iniciais, uma vez que não tenho autorização explicíta de ninguém para tê-las republicado. 
    O que se revela abaixo é a repetição do que temos ouvido, pelo menos nesses últimos 31 meses de... administração?!.. - administrção não! - a última coisa que Niterói tem tido é administração!! - então.... nesses últimos 31 meses de.. Jorge Roberto Silveira na Prefeitura de Niterói.

    Apelido: Impiedoso - 4/7/2011 - 14:54
    Alô pessoal do andar de cima! Devolvam Itamar e José Alencar, em troca levem uma dúzia de políticos Niteroienses mais um ex-prefeito e o prefeito atual de bride...ESSE SR. SOME 362 DIAS DO ANO E APARECE PARA FALAR ESSA BESTEIRA? ISSO É UM TAPA NA CARA DOS NITEROIENSES, DIZER QUE TEMOS QUALIDADE DE VIDA COM O TRÂNSITO CAÓTICO, FALTA DE VAGAS PARA CARROS NA ZONA SUL E CENTRO, A POPULAÇÃO LARGADA À SORTE COM OS BANDIDOS SEM UM PLANO DE SEGURANÇA DECENTE, 3 (contando com o Icaraí) OPÇÕES DE HOSPITAIS PARTICULARES COM EMERGÊNCIAS SEMPRE LOTADAS, CAMINHÕES DESCARREGANDO A QUALQUER HORA DO DIA EM RUAS CRÍTICAS E CARROS BAGUNÇANDO AS PORTAS DE COLÉGIOS ENQUANTO O MORTAL MOTORISTA É MULTADO, RUAS ESBURACADAS E ENLAMAÇADAS NA RO, APESAR DO CRIMINOSO VALOR DE IPTU PAGO...É MELHOR FICAR SUMIDO DO QUE VIR FAZER GRAÇA COM A CARA DO CONTRIBUINTE, SR. JRS!

    Nome: Eduardo Uchoa Barboza - 4/7/2011 - 12:12
    Uma cidade, que aparentemente seria facil de administrar, tem problemas basicos: transito caotico, inundacoes com qualquer chuvinha, falta de areas de lazer publicas, sujeira, ruas sem asfalto, enfim, a prefeitura deve ser muito incompetente mesmo!

    Apelido: Pine - 4/7/2011 - 11:32
    Quem mora em Niterói sabe que as condições de infra da cidade está longe de ser compatível com seus moradores "ricos".
    Quem mora na RO então sofre com falta de luz, ruas esburacadas, violência crescente, trânsito caótico, etc, etc, etc...
    NÃO VENHAM MORAR EM NITERÓI! A CIDADE ESTÁ LOTADA!

    Apelido: jacaré3 - 4/7/2011 - 11:20
    Ele não tám falando de Niterói não....ele tá falando de Miami!!!!

    Nome: Larissa Barbosa Matos Peixoto - 4/7/2011 - 10:35
    Só o jornal acha esse Prefeito...
    Ele manda decretar luto...Comenta o Censo....Mais não aparece.. Poderia fazer uma promoção, quem tirar uma foto do prefeito junto ao jornal do dia ganha um Ipad.rs

    Apelido: Dreguebs - 4/7/2011 - 10:12
    Niterói se reerguendo? Mal conseguiram conter as encostas que desabaram nas últimas chuvas!

    Cidade limpa? Só se for a que você vive!

    Obras aparecendo? Não sei aonde você vê tanta obra assim! Depois de 3 anos, as obras, CURIOSAMENTE, aparecem no final do mandato do nariz de ferro!

    Se isso é qualidade de vida...

    Apelido: Dreguebs - 4/7/2011 - 10:11
    Engraçado esses filtros que botam aqui para moderar os comentários... Acho que não pode escrever o nome do prefeito que bloqueia.

    Apelido: Dreguebs - 4/7/2011 - 10:10
    Teste!

    Apelido: Dreguebs - 4/7/2011 - 10:06
    Eu não quero aumentar a autoestima, eu quero QUALIDADE DE VIDA!

    Apelido: Dreguebs - 4/7/2011 - 10:02
    Engraçado que quando perguntado sobre a alta taxa de desigualdade social, o prefeito se esquiva falando sobre outra coisa e o Globo-Niterói simplesmente deixou passar? E ainda publica isso?

    Alguém faltou às aulas de jornalismo na faculdade ou então isso é matéria comprada.

    Apelido: escândalo - 4/7/2011 - 10:02


    É. É A AUTOESTIMA DO CAOS DE AMOR!!...

    Apelido: clariss - 4/7/2011 - 9:36
    Impressionante... Só esse tipo de noticio o "prefeito"(?) de Niteroi comenta. E os moradores de rua? Os assaltos? O transporte? O transito? É, eleições a vista!!


    Apelido: Setecoroas - 4/7/2011 - 9:33
    Qualidade de vida só se for em Miami, onde o prefeito reside com seu séquito em seu palácio milionário, pasando as noites em claro na base da birita e da cafungada.

    Apelido: el_greco - 4/7/2011 - 9:04
    Apareceu a criança do nariz de ferro!!!!
    Qualidade de vida so se for a dele e da familia e amiguinhos proximos

    Apelido: tjrj - 4/7/2011 - 8:48
    QUE ABSURDO O SR. PREFEITO SÓ APARECER AGORA. DEPOIS DE TANTO TEMPO ESCONDIDO, PARA DAR UMA DECLARAÇÃO RIDÍCULA, SOBRE QUALIDADE DE VIDA QUE SÓ EXISTE NA MENTE DELE. QUE QUALIDADE DE VIDA É ESSA QUE AS PESSOAS FICAM HORAS PARADAS NOS ENGARRAFAMENTOS? QUE QUALIDADE DE VIDA É ESSA, QUE AS PESSOAS SÃO ASSALTADAS A LUZ DO DIA? QUE QUALIDADE DE VIDA É ESSA, EM QUE O NUMERO DE FAVELAS CRESCEM AOS OLHOS NÚS, SEM QUE A PREFEITURA FAÇA NADA? É SR PREFEITO, ACHO QUE VOCÊ DEVERIA SE MUDAR DE VEZ PARA MIAMI E LA FICAR.

    Nome: fatima khader - 4/7/2011 - 8:05
    Moro no Rio e sofro quando vou a Niteroi, o transporte para lá é simplesmente horrível, só existe uma linha de ônibus de Copacabana para Niterói, que antes saía do bairro do Leme, agora sai do Leblon um horror!
    Principalmente nos finais de semana, o pessoal sofre para pegar a condução que além de demorar muito ainda vem cheio, um absurdo!
    Não consigo entender a escassez de ônibus para Niterói!

    Nome: Fabio Castro de Souza - 3/7/2011 - 16:43
    Só tendo a maior renda per capita do país pra poder custear a corrupção do Prefeito de Niterói.....

    Nome: R. O. - 3/7/2011 - 13:01
    Começamos a ver a cidade se reerguer ,tenho observado que a cidade esta limpa , as obras começaram a aparecer.
    Não entendo esse lado pessimista de alguns niteroienses , problemas existem em todas as cidades , deem uma volta por São cristovão , benfica e região e vejam o que é o caos de uma cidade .
    Niterói é linda , sempre foi e sempre será , seu povo é especial !!
    Passamos por maus momentos , mas temos que deixar isso no passado e cuidar das coisas , tenho visto muitas coisas boas na cultura na limpesa ,Niterói começa a recuperar sua alegria , menos para os pessimistas de plantão.

    Apelido: BEAUCLAIR - 3/7/2011 - 12:15
    UÉ, NITERÓI TEM PREFEITO ?

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    * NITERÓI ACABOU, QUE NEM O CALÇADÃO DA PRAIA DAS FLECHAS......*

    Nome: Denilson Marcolino da Silva - Email - 3/7/2011 - 10:41
    Esses Indices favoraveis para Niteroi, graças ao Rio de Janeiro onde todos trabalho. Niteroi è so uma cidade dormitorio!

    Nome: Marcus Abreu - 3/7/2011 - 5:15
    Nao podemos esquecer as 200 vítimas do Morro do Bumba. Duzentos seres humanos, que certamente não faziam parte da "classe A" de Niterói, mas que tiveram suas vidas precocemente ceifadas devido a incompetència admistrativa de quem mesmo ??? Um doce para quem lembrar o nome da pessoa que por mais tempo sentou na cadeira de prefeito de Niterói.

    Apelido: EdsonK - 3/7/2011 - 0:51
    População de primeiro mundo e prefeitura de quarto mundo!
    Essa prefeitura só sabe se promover. Trabalhar que é bom, nada!!!


    Apelido: solar100 - 3/7/2011 - 0:39
    .... com mais pessoas na chamada classe A ... Não é bem assim, os maiores contingentes de abastados estão nos municípios de São Paulo e Rio.
    Niterói tem o maior PERCENTUAL de famílias de alta renda, 30%.

    Nome: José Palhares de Macedo - 3/7/2011 - 0:36
    Que distorção Sr Prefeito! Se andar pelos bairros mais carentes da cidade vai ver que não é nada disso! isso é apenas a imagem que quer vender da cidade. Ou melhor, como ele está VENDENDO a cidade à especulação imobiliaria. Sua batata tá assando Jorge Roube-tu.

    * http://oglobo.globo.com/rio/bairros/posts/2011/07/02/censo-aumenta-autoestima-de-niteroi-diz-prefeito-389889.asp 
    **http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/infomoney/2011/06/27/niteroi-e-a-cidade-que-mais-concentra-familias-das-classes-a-e-b.jhtm

    Animais - Quem são os responsáveis em Niterói?

    Três cães foram expulsos do Morro do Cavalão por um coronel, de uniforme cinza, que o denunciante não soube informar a que corporação pertence.
    Entre eles, uma cadela teve 9 filhotes e conseguiram ser abrigados na DPO do Largo da Batalha por pessoas que ficaram penalizadas com o desabrigo dos mesmos, seguindo inclusive a DPO de Pendotiba que também já acolheu outros dois cães de rua. 
    Os agora onze animais têm sido alimentados e protegidos por comerciantes e pessoas preocupadas com o destino dos bichos.
    No entanto, um sargento na DPO do Largo da Batalha quer expulsar os mesmos...
    Se por lei o Estado é tutor desses animais, estes não podem ser expulsos nem mal tratados, nem abandonados. 
    No caso dos muitos porcos recolhidos das ruas de Niterói, qual o destino que a prefeitura dá aos mesmos?
    Numa cidade onde seres humanos ficam entregues à própria sorte, que será dos animais!..