quinta-feira, 31 de março de 2011

Lançamento do Movimento Niterói Como Vamos

Isabel Capaverde, de Plurale em site 25/03/2011 | 11:14 

O Seminário “Cidades Sustentáveis: Sociedade, Mobilização e Cidadania” marcou o lançamento oficial do Movimento Niterói Como Vamos (NCV), ontem na cidade vizinha ao Rio. Com a participação de universitários, professores, autoridades – entre elas o senador Saturnino Braga – representantes de instituições e associações, o evento que se estendeu das 16h30 às 20hs, lotou o auditório da Ampla. 
Depois das boas vindas de André Moragas, diretor de Relações Institucionais da Ampla, Álvaro Cysneiros, coordenador do NCV, apresentou o movimento que segue a mesma linha de atuação do Bogotá Como Vamos, Nossa São Paulo, Rio Como Vamos e outros que integram a Rede Social Brasileiras de Cidades Justas e Sustentáveis e a Rede Latino-americana de Cidades Justas e Sustentáveis. Monitorando indicadores de gestão urbana em áreas como saúde, transporte, educação, meio ambiente, habitação, saneamento entre outras, o NCV pretende promover uma maior integração entre as políticas públicas e as reais necessidades e interesses dos moradores da cidade. 
Álvaro esclareceu que o objetivo não é brigar com a prefeitura de Niterói, nem tão pouco defender interesses partidários ou ambições políticas. A ideia é mobilizar o cidadão para que juntos, sociedade civil e governo, busquem transformar a cidade num lugar melhor para todos viverem. Exemplificou como atua o NCV, através de GTs, grupos de trabalho e disse que uma das metas para 2011 é aumentar a participação de jovens e lideranças sociais no movimento.
Em seguida, foi a vez da convidada Patrícia Ashley, pesquisadora, escritora e professora adjunta do Departamento de Análise Geoambiental do Instituto de Geociência da UFF, falar sobre “Democracia Participativa e o seus diversos atores”. Patrícia ilustrou a palestra citando sua experiência em São João Del Rey, de 2004 a 2009, no projeto EcoCidades e em como as universidades podem ajudar nessa luta por cidades sustentáveis, nos seus diversos campos de conhecimento, qualificando os gestores. Falou de como percebemos e avaliamos a realidade, de como podemos construir oportunidades, articular as responsabilidades sociais, além dos instrumentos e meios de realização. “A democracia participativa não pode ser apenas formal, mas também deve ser essencial. A relação que estabelecemos e construímos com a cidade reflete e, ao mesmo tempo, modifica a sua qualidade social”, disse Patrícia.
Logo após a primeira rodada de perguntas do público, mediadas pela jornalista Sônia Araripe, Editora de Plurale, Thereza Lobo, socióloga, diretora da Solidaritas e do Rio Como Vamos, falou sobre “Os papéis da juventude e das empresas. Controle cidadão sobre o orçamento público”. Thereza discorreu sobre o Rio Como Vamos, movimento “irmão” e mais experiente que o NCV, sua trajetória e resultados obtidos até agora, como o fato de já serem consultados para algumas decisões da prefeitura do Rio. Destacou a campanha de cultura cidadã que o movimento tem feito, com o slogan Deixa de Ser Mané, disseminando as boas práticas de convivência na cidade como não jogar lixo nas ruas e praias, no trânsito deixar os cruzamentos livres ou recolher o cocô do cachorro.
Ao final mais uma rodada de perguntas dirigidas a todos os palestrantes. Vale ressaltar que durante todo o evento houve a tradução em libras e no lugar das garrafas plásticas de água, água na jarra para os palestrantes. Encerrando a noite, um coquetel com música ao vivo. 

terça-feira, 29 de março de 2011

NITERÓI / RJ : CIDADE LOTEADA PELOS VEREADORES

SECRETARIAS REGIONAIS: O FEUDO DOS VEREADORES

 Março 2011

Não entendemos o motivo pela qual cada Secretaria Regional do município de Niterói tem orçamento diferente, pois os objetivos são os mesmos, conforme consta na LOA.
Citamos um exemplo:


A Secretaria Regional do bairro Fonseca que tem para gastar R$ 923.9 mil e a Secretaria do bairro Maria Paula tem R$ 280.7 mil, sendo que  fazem a mesma coisa e tem o mesmo nº. de pessoas lotadas(11), ou seja, não fazem nada, pois  todo o recurso só vai para pagamento de pessoal, e não tem um centavo para obras da comunidade.

AFINAL O QUE FAZEM ESSES FUNCIONÁRIOS LOTADOS NESSAS SECRETARIAS REGIONAIS ? 

Dos 18 vereadores 14 comandam as Secretarias Regionais, ou seja, são subservientes ao prefeito, e não cumprem o Art. 31 da CF que é de fiscalizar o Executivo. Em troca das benesses votam em tudoe do jeito  que o Prefeito manda.

Relação das Secretarias Regionais, seus donos e suas verbas :

1- BARRETO:  Nilo Allan de Oliveira- Ligado ao Vereador Paulo Bagueira (PPS)– R$ 779.300 mil

2- CHARITAS E PREVENTÓRIO:  Pedro Vianna da Silva – Ligado ao Vereador Vitor Júnior (PT) – R$ 279.300

3- CENTRO: Pedro Castilho Junior- Ligado ao (PTB) de Marcos Lira  (ex-presidente da Escola de Samba Viradouro) – R$ 224.300

4- ENGENHO DO MATO, SERRA GRANDE E VÁRZEA DAS MOÇAS:  Carlos Alexandre de Jesus Vicente- FILHO do vereador, José Augusto Vicente (PPS).-     R$ 249.300

5- ENGENHOCA:  Carlos Eduardo Castelar de Paiva, Ligado ao Vice-Prefeito José Vicente (PPS)  - R$ 509.300

6- FONSECA:  Antônio Luiz de Oliveira Neto – Ligado ao Vereador Magaldi (PP).- R$ 909.300

7- CARAÍ: Felipe Flach Farah, IRMÃO do Vereador Rodrigo Farah (PRP). - R$ 309.300

8- ILHA DA CONCEIÇÃO: José Pereira Lima, ligado ao vereador Sérgio Fernandes (PDT) – R$ 359.300

9- INGÁ: Vladilson Fernandes da Silva, ligado ao vereador Gallo (PDT) – R$ 699.300

 10- ITACOATIARA:  José Cícero do Nascimento, ligado ao Vereador André Diniz (PT) –R$  249.300

11- ITAIPU: Marco Antonio Barros Botelho, candidato derrotado a Vereador(PDT).-R$ 239.300

12- JURUJUBA: Aldir Cabral Araújo, do PRB, Ex- Dep. Federal.- R$ 209.300

13- LARGO DA BATALHA: Antonio Mendes Gonçalves, ligado ao Vereador Beto da Pipa (PMDB) - R$ 639.300

14- MARIA PAULA: Alexandre Malheiros Drumond, candidato derrotado pelo PMDB e FILHO do Vereador.  S. Gonçalo Dilson Drumond. R$ 139.300

15- PIRATININGA: Fabio Damasso Coutinho,  candidato do PDT derrotado a vereador em 2008.-  R$ 379.300

16- PONTO CEM RÉIS E ADJACÊNCIAS: Marcio Jorge Lima Mendes da Rocha,FILHO do Vereador Emanuel Rocha ( PDT). - R$ 409.300

17- RIO DO OURO: Paulo Henrique da Silva Oliveira, candidato derrotado do PMDB em 2008. - R$ 609.300

18- SANTA BÁRBARA, CARAMUJO E ITITIOCA: vereador licenciado Edgar Folly- R$ 309.300

19- SANTA ROSA:  Marcos Paulo Silva Pereira, FILHO do Vereador João Gustavo (PMDB). - R$ 279.300

20- SÃO  FRANCISCO: Flávio José Gomes Pereira, ligado ao PR.- R$ 309.300

21- SAPÊ, BADÚ E MATAPACA: Rosemberg Vicente, ligado ao Vereador Carlos Macedo (PRP). - R$ 379.300

22- TENENTE JARDIM: José Carlos de Almeida Souza, ligado ao Vereador Renato Cariello.- R$ 249.300

TOTAL DO ORÇAMENTO: 8.719.600 MILHÕES/ANO OU R$ 726.633 MIL/MÊS  JOGADOS NO LIXÃO.

 “EXIGIMOS A EXTINÇÃO DE TODAS AS SECRETARIAS (VEREADORIAS) REGIONAIS QUE NADA FAZEM”        

A DIRETORIA DO CCOB - Conselho Comunitário da Orla da Baia de Niterói

domingo, 27 de março de 2011

Três opiniões de quem conhece de perto o morro do Preventório


Salvem o Preventório em Niterói/RJ por Ana Paula da Silva


Mais de 20 homens invadiram o morro do Preventório em Niterói. E a polícia está em ação agora segundo moradores. Uns dizem que estão escutando tiros e que há mortos.

O morro do Preventório que fica em Charitas-Niterói é uma comunidade que sempre foi tranqüila, sem tráficos de drogas. Cercada pelo poder público local (fortes, delegacia, corpo de bombeiros) e diversos projetos sociais, é um lugar lindo com vista linda. Existe no interior da comunidade pizzaria, farmácia, creches, padarias... Nunca nada de ruim se fortaleceu lá, mas muitos dizem que as grandes incursões no Rio fizeram os bandidos migrarem para o outro lado da baía.

Hoje MUITO triste por ver o lugar que nasci... por Daniela Araújo, moradora do Preventório e jornalista


...tomado de policiais e traficantes. Por sentir de perto a angústia de ter os seus entre tiros e violências de diferentes tipos. Ainda tenho que ler inverdades nos jornais e sentir vergonha alheia, por coleguinhas (jornalistas) que não se dão o trabalho de apurar e só ajudam a contribuir com ...o pré-conceito sobre as favelas.


Este link faz parte da legenda da foto dela, que direciona a crítica que ela faz ao jornalista que escreveu esta matéria no Fluminense: 



Por isso que NÃO leio jornal desde a faculdade de jornalismo. Não quero fazer parte dessa "classe" de "profissionais". Esse "coleguinha" Claudio Manuel que assina a matéria acima do Fluminense online copiou esse texto de alguma noticia antiga? Minuciosa essa apuração heim... aff

Divulguem a VERDADE!! por Cibelle Arcanjo 

Não vamos deixar que o mau uso da mídia estrague a imagem verdadeira de uma favela que SEMPRE foi pacífica, sem tráfico organizado e sem grandes problemas relacionados a esse tipo de estereótipo marcado em comunidades/favelas.

Moro aqui desde que nasci! Acompanho o dia-a-dia desse lugar que sempre amei, e acreditei!
Aqui sempre foi muito calmo, cheio de paz. Os moradores muito unidos, e sempre denunciantes quando qualquer coisa estranha tentasse surgir! Estimulam as atividades sociais, sendo abertos e colaboradores para que esse tipo de proposta esteja presente principalmente com suas crianças e adolescentes. 

Não dá pra acompanhar a falta de competência e verdade dessa mídia, que insiste em associar as comunidades à violência. 

É simplesmente mais fácil falar que a situação faz parte do dia-a-dia desse morro, do que criticar as políticas de segurança que tiram os traficantes da Zona Sul e não se importam pra onde os mesmos irão! 

Quiz dizer isso porque estou lendo em várias matérias pela internet, dizendo como se o Preventório já tivesse tráfico aqui dentro, o que não é verdade. Isso tudo é novo pros moradores daqui. 

O que aconteceu foi que anteontem - dia 25 -  moradores do morro viram quando vários homens chegaram em duas vans e subiram (invadiram) armados a comunidade. Os moradores denunciaram, e ontem a policia invadiu.

Esses traficantes que chegaram não moravam aqui, nem faziam parte de tráfico algum do morro, simplesmente chegaram e tentaram invadir. Aí os moradores denunciaram e a polícia chegou ontem, com helicópteros e chegou a ter troca de tiros...

Entulho é despejado no Sapê