domingo, 15 de janeiro de 2012

CCOB contra Privatizações e IPTU em Niterói

Ato do CCOB em Niterói, realizado neste domingo (15/01), contra a privatização dos serviços públicos de Niterói e pela redução do IPTU. A privatização proposta pelo Governo de Niterói, entrega o orçamento da cidade a laranjas, acaba com o concurso público, cria mais diversos cabides de empregos e margem para desvio de dinheiro público. A população de Niterói assinou o abaixo assinado de nosso Conselho e no próximo domingo retornaremos a Praia de Icaraí, continuando nosso abaixo assinado e atos pela cidade contra este governo vendido ao poder econômico. No link a fala do Vereador Renatinho PSol, que sempre esteve nas ruas de Niterói ao ongo de anos, junto com o CCOB, denunciando este governo e seus cupinchas na Câmara de Vereadores. 
Fala Vereador Renatinho http://www.youtube.com/watch?v=z6VY_S1EwmA&feature=player_embedded

3 comentários:

  1. Prezados amigos do DesabafosNiteroienses,

    Como seguidor (e divulgador do blog), e também por “dever de ofício”, devo dizer que, mesmo consciente de que Niterói tem um dos mais altos (senão o mais alto) IPTU do Brasil, não compartilho a reivindicação “redução do IPTU”, que considero equivocada por motivos que – agora com mais urgência do que antes – procurarei explicar em uma próxima postagem de à beira do urbanismo.

    Para adiantar o essencial, digo o seguinte: dentre os usuários de imóveis, a redução do IPTU beneficia de imediato, sem dúvida, quem está “fora do mercado”, ou seja, quem tem imóvel próprio ou contrato de aluguel de longa duração (que imputa ao locatário o pagamento do IPTU) e não pretende mudar tão cedo. Para aqueles que estarão proximamente no mercado de compra ou aluguel de imóveis, a redução do IPTU é indiferente porque ela não lhes barateará a vida: devido à natureza peculiar (irremediavelmente escassa, não competitiva) da mercadoria solo urbano, a despesa total dos usuários com aluguel ou compra dos imóveis será a mesma (o máximo de seu “poder de compra”), com a diferença de que o IPTU que a prefeitura deixar de arrecadar irá parar nas mãos dos proprietários de imóveis, incorporado ao preço de venda ou aluguel. O que diminui em IPTU aumenta em aluguel ou preço.

    Em minha opinião, os incorporadores e especuladores se fingirão de mortos, mas estarão rindo de orelha se a sua reivindicação vingar.

    O tema está esboçado na seção O preço do solo e o financiamento das cidades da postagem

    http://abeiradourbanismo.blogspot.com/2011/10/o-mercado-imobiliario-e-formacao-dos.html

    Um grande abraço. Todo apoio à luta contra a privatização dos serviços públicos.

    Pedro Jorgensen (morador de Santa Rosa)
    www.abeiradourbanismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Acho uma imenso absurdo o IPTU de Niterói. Morei anos no bairro Ititioca tive que pagar, durante anos, um IPTU com valor acima de R$800,00!! Para quem não sabe, Ititioca é um dos locais mais perigosos de Niterói e a prefeitura sabe perfeitamente disso. Tive que entrar com um processo para conseguir a redução do IPTU, mas só consegui depois de 10 anos. O valor que a prefeitura dizia ter minha casa não foi nem a terça metade do que consegui vendendo-a.
    Acho que se a prefeitura fizer um estudo decente, uma nova avaliação das residências e dos locais já vai fazer uma grande diferença.

    ResponderExcluir
  3. Renatinho para prefeito, simples assim!

    ResponderExcluir

Lembre de assinar! Só comentários COM NOME serão postados.
Obrigado por participar!