segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Audiência Pública sobre trânsito de Niterói : quem acompanhou?

Quem acompanhou a Audiência Pública do dia 09/09 onde a Prefeitura foi obrigada a apresentar seu projeto de trânsito? A assessoria de imprensa da prefeitura, quero dizer, o jornal O Fluminense, publicou a matéria abaixo e estão incluídos os comentários dos leitores.. 

Esse assunto deveria ser mais discutido com a população...

 

n'O Fluminense por: Pamela Araujo 09/09/2011

NitTrans apresenta projeto para sistema viário e que deve ser implantado em breve. Linhas serão reformuladas, frotas trocadas e fluxo da Av. Amaral Peixoto terá dois sentidos

O presidente da Niterói Transporte e Trânsito (NitTrans), Sérgio Marcolini, apresentou, na sexta-feira, durante audiência pública, o projeto básico do futuro sistema de transporte municipal.
O “Plano de Melhorias para o Sistema Viário, Trânsito e Transporte Público”, elaborado pela autarquia, com a consultoria do escritório do urbanista Jaime Lerner, prevê, entre outras mudanças, a adoção de faixas exclusivas para ônibus nas avenidas Amaral Peixoto e Roberto Silveira, como já ocorre na Alameda São Boaventura.
O Plano propõe, ainda, a substituição gradual da atual frota por veículos mais confortáveis e de entrada baixa, que garantem maior acessibilidade; além da reestruturação das atuais linhas de modo a concentrar demandas nos Terminais de Integração – cinco ao todo –, criando um sistema tronco-alimentado, com integração física e tarifária através do Bilhete Único Municipal.
Para Marcolini, trata-se de uma solução eficiente, já empregada com sucesso em outros municípios, de baixo investimento, e que proporciona uma redução nos tempos de viagens e nos custos operacionais do sistema, contribuindo significativamente para melhoria da mobilidade.
“Hoje, cada empresa permissionária explora, com exclusividade, linhas do serviço de transportes de passageiros de cada bairro ou região. Com isso, percebe-se uma grande concentração de coletivos nos bairros centrais, como na região das Praias da Baía, enquanto em bairros mais afastados, como os situados na região das Praias Oceânicas, a população reclama da escassez do serviço. A operação por itinerários previamente definidos nos respectivos contratos de permissão apresenta alguns problemas, como linhas superpostas em áreas de maior demanda, como na primeira região, e menor frequência em bairros mais afastados. Isso implica na baixa velocidade operacional e nenhuma possibilidade de flexibilidade, de alterações, o que causa atrasos e demoras. Já o novo sistema tronco-alimentado permitirá a racionalização dos itinerários; e a redução e melhoria da frota operacional. E isso só será possível com a radical transformação do sistema, através de um novo contrato de concessão”, explica Marcolini.
Nove empresas compõem frota operacional de Niterói
Atualmente, operado por nove empresas com uma frota operacional de 672 veículos distribuídos em 54 linhas – que transportam aproximadamente 6,8 milhões de passageiros pagantes por mês e algo em torno de 2 milhões de gratuidades –, o sistema de transporte coletivo municipal passará a ser operado por apenas duas empresas, isoladas ou consórcios.
Cada uma será responsável por atender uma área distinta e, juntas, atuarão numa área comum.
“O novo sistema irá dividir o município em três áreas operacionais: Norte, que compreende os bairros da Zona Norte e Pendotiba; Oceânica, que compreende toda a região das Praias Oceânicas; e uma Área Comum, que abrange Centro, Icaraí, Santa Rosa, ou seja, a região das Praias da Baía, com exceção da sub-região de São Francisco”.
Licitações devem ser abertas
O Procurador-Geral do Município, Bruno Navega, abriu a audiência reiterando a obrigatoriedade desta – cujo objetivo é ouvir sociedade civil e interessados –, conforme prevê a lei de licitações, para a conclusão e publicação do edital de licitação para a concorrência das empresas interessadas em explorar o novo sistema de transporte coletivo na cidade.
“Não é possível implantar o novo Plano sem encerrar as atuais concessões”, frisou Marcolini.
Para tanto, segundo o Procurador, se tornou possível o projeto inicial do edital de licitação a partir da aprovação de algumas leis pela Câmara de Vereador, entre as quais a lei nº. 2843/11, que estipula novas regras para a delegação do transporte coletivo municipal, que traz a ideia básica de se fazer a outorga por áreas, com a definição de novos itinerários; a lei do Bilhete Único (nº. 2851/11), que deverá ter efeito até 30 de novembro; e a lei de redução do ISS do transporte coletivo.
Critérios definidos pelo poder público- O procurador falou, ainda, sobre os critérios de julgamento definidos pelo poder público para eleger a empresa vencedora da concorrência pública.
“Foram dois os critérios definidos: melhor técnica, ou seja, vence a empresa que apresentar melhores condições técnicas para a prestação de um serviço mais eficiente à população; e maior valor de outorga, ou seja, o licitante que pagar mais”, informou. E explicou porque o critério de menor valor de tarifa foi descartado.
“Já está mais que comprovado que não é a melhor opção porque, após um período, a empresa acaba oferecendo um serviço de má qualidade”.
Quanto ao valor de outorga será destinado a um fundo criado recentemente, o Fundo da Mobilidade Urbana. “É esse dinheiro que irá custear as obras do novo sistema de trânsito e transporte, contido no projeto básico aqui apresentado”, salientou.

O FLUMINENSE 
Comentários: 
  1. LUIS - 09/09/2011 - 21:59 O novo sistema irá melhorar o transito,mas não é o modelo ideal,porque ao invés de corredor exclusivo para onibus não se utiliza corredor para metro de superficie, o VLT? Este sistema oferece maior rapidez, conforto e transporta maior nº de passageiros por viagem,o transporte feito por onibus é o que mais polui, transporta menor nº de passageiros e é o mais demorado, porque insitir neste modelo ultrapassado? A quem a prefeitura está beneficiando, a população ou aos empresarios de onibus?
  2. LAURO - 09/09/2011 - 22:14 EMPRESA INGA TEM QUE FICAR FORA DESTA LICITAÇÃO, NÃO TENDO MORAL PARA PARTICIPAR DESTA LICITAÇÃO. E MELHOR ELES COMPRAREM EMPRESAS NO RIO E SAIR DE VEZ DE NITERÓI.
  3. Leandro - 09/09/2011 - 22:40 Luis, não entendi o seu comentário. A sua proposta é acabar com os ônibus em Niterói???? Pelo visto vc é mais um destes que reclamam por reclamar. Volte a terra menino!
  4. LAURO - 09/09/2011 - 22:52 SR MARCOLINI NO PLANO DE JAIME LENER APRESENTAVA A CONSTRUÇÃO DE VLT, PORQUE ESSE PLANO FOI ENGAVETADO PELA PREFEITURA.
  5. Ermes Lucas - 10/09/2011 - 10:48 Sempre promessas e mais promessas. Três anos de mandato e nenhuma realização. Como ano que vem tem eleição é preciso prometer para garantir mais quatro anos de NADA. E o povo com a quarta qualidade de vida do Brasil (seja isso o que for)dará __ alegre, sorridente e sentindo-se o tal __ mais quatro anos de mordomias para o zumbi e seus amigos.
  6. C SILVA - 10/09/2011 - 10:53 ELEIÇÃO ANO QUE VEM, PORTANTO É O MOMENTO DE FALAR DE PROJETOS QUE SE ARRASTAM POR ANOS E NUNCA SAEM DO PAPEL. MUDAM OS NOMES, AS ATITUDES MAS FAZER QUE É BOM, NADA , NADA E NADA.
    DEPOIS DA ELEIÇÃO VEM A VELHA HISTÓRIA QUE NÃO FOI FEITO POIS NÃO HAVIA RECURSOS, DEPOIS UM ANO ANTES DA ELEIÇÃO VEM TUDO DE NOVO, TÚNEL PARA O RIO, TUNEL CHARITAS -CAFUBÁ,ACABAR COM OS NÓS NO TRANSITO, ETC, ETC
  7. Rafael - 10/09/2011 - 04:35 LEANDRO NAUM ENTENDI DO ESPANTO COM O COMENTÁRIO DI LUIS ?????? ACABAR COM OS ÔNIBUS SERIA UM SONHO PARA QUALQUER CIDADE DO MUNDO ÔNIBUS POLUI MAIS E CAUSA ACIDENTES .... METRI TREM VLTS SAUN AS MELHORES SOLUÇÕES PARA O TRÂNSITO A EUROPA TODA E ASSIM !
  8. Mineiro - 10/09/2011 - 06:36 Como diz o Tiririca, "pior do que tá não fica."
  9. Fernando Couto Freire - 10/09/2011 - 06:50 Porque estão fugindo da implantação do VLT que efetivamente é a melhor opção para este tipo de problema pelo qual passamos? Porque não se discute a implantação de uma linha de barcas de São Gonçalo para o Rio de Janeiro, que é uma necessidade justificável e que desafogaria o trânsito no centro de Niterói? O túnel que ligará a Região Oceânica à Charitas sem dúvida será muito útil, mas quanto custará o seu pedágio? Na Charitas teremos apenas a opção caríssima do Catamarã?
  10. Isa - 10/09/2011 - 11:19 Bom Dia gostaria de saber porque não tem um ônibus de NITERÓI direto para BARRA .Po temos vários como PASSEIO,GÁVEA e nenhuma para BARRA .... porque?Será que vocês podem pensar em fazer uma rota dessa? Obriagda
  11. Isa - 10/09/2011 - 11:21 PORQUE NÃO TEMOS UM ÔNIBUS DE NITERÓI PRA BARRA DIRETO??????????
    ESTÁ NA HORA DE TER NE?!
  12. Helisson Fraga - 10/09/2011 - 11:29 HEIIIIIII, 2012 VEM AI, PERCEBAM, PROFESSOR
    HÉLISSON ISNTRUTOR DE TRANSITO
  13. Rodrigo - 10/09/2011 - 11:57 Boas ideias a curto prazo, mas precisamos do nosso metrô e resolver o problema da Ponte, senão o gargalo continua.
  14. Alexandre - 10/09/2011 - 12:02 Acredito que o VLT saia do papel daqui a uns 10 a 20 anso, quando as mudanças atuais também estiverem saturadas e obsoletas. Quanto 'as empresas de ônibus atuais, algumas deveriam ser proibidas de participar das novas concessões, como a PENDOTIBA. Empresa sem experiencia e sem respeito. O que fazem com a linha "770 Castelo x Itaipú" é puro descaso. Há um motorista da linha que ignora vários pontos e passa direto. Os onibus são ultrapassados e não cabem pessoas acima de 1,75.
  15. Diego Marinho - 10/09/2011 - 12:13 A matéria não foi clara em muitos pontos. Um deles, fundamental é; Com a construção desses terminais de integração, a passagem vai custar o preço de apenas uma passagem, ou vai ser integração como a das barcas e do metro, mentirosa? Será possível saltar nos "canudos" e pegar outra linha sem desembolsar outra passagem? Niterói precisa disso. A exemplo. Saio do Fonseca em direção a engenhoca e preciso pegar 2 onibus. pra percorrrer 3KM. Esse tipo de imbecilidade precisa acabar.
  16. Diego Marinho - 10/09/2011 - 12:16 A propósito, a prefeitura poderia colocar o projeto na integra em seu site, para que a população acompanhasse e participasse mais ativamente. Pois depois que ta pronto, complica de refazer.
    Minha residencia é atendida por apenas uma linha de ônibus. O que acontecerá com essa linha? eu não sei e não tenho como saber. Complicado assim.
  17. GONCALVES - 10/09/2011 - 12:18 Transporte de massa é metrô. O resto é para beneficiar amigos do Rei em troca de favores.
  18. Diego Marinho - 10/09/2011 - 12:40 Poderia ser usado ao inves do composições normais no metro o trem Maglev Cobra, não faz barulho e minimiza os efeitos colaterias de um metro na superfície.
  19. sheylla - 10/09/2011 - 12:52 Isso e tudo conversar fiada .
  20. Felipe - 10/09/2011 - 08:58 ônibus? Amaral Peixoto com mão dupla?
    Cadê o metrô? Até agora, não vimos nenhuma obra em andamento (tal qual vemos no Rio). Apesar de se tratar de outra cidade, uma das fontes de caos no trânsito é a falta de uma estação das Barcas em São Gonçalo. E outra, pista exclusiva para ônibus, deveria tb ser a única pista em q o mesmo poderia trafegar. Na Alameda hoje em dia, é fácil ver ônibus nas 3 faixas de rolagem (principalmente qdo a exclusiva está parada).
  21. Felipe - 10/09/2011 - 09:02 Para o povo brasileiro (egoísta e sem "educação" por maioria), ao invés de taxões (alameda, ciclovia e em todos os lugares onde os mesmos existam), deveriam ter MURETAS. Infelizmente brasileiro não respeita leis nem tem bom senso. De novo sobre Alameda, ao invés de baias, deveriam ter deixado os pontos na faixa da direita como eram (modelo atual prejudica o usuário), e construído uma faixa reversível por cima do valão. Ficariam 3 faixas para carros no sentido/horário de maior fluxo, mas...
  22. MARIO - 10/09/2011 - 09:17 Pessoal ,vcs estão mexendo em casa de marimbundo,deixem eles quietos.Realmente adaptar o transito de Niterói as modalidades modernas internacionais, ficariam até mais em conta como locomoção sobre trilhos sem muito custo e com ótimo rendimento e fluidez do transito.Só que incluir um projeto arcaico,antigo, para prestigiar um Arquiteto de fora da cidade e com tantos que aqui moram e convivem com o problema de perto,é realmente desconfiar de alguma coisa.Gostaria de saber se vc concorda com isso ?
  23. Ricardo - 10/09/2011 - 09:22 Por que não colocar monorail nas zonas mais centrais (principais avenidas) da cidade. É mais barato que metrô e libera espaço no asfalto.
    Viajem, vejam e aprendam. ônibus é transporte do séc. XX.
  24. Alexandre - 10/09/2011 - 10:05 Algo tem que ser feito. Estamos perto de não conseguir sair do lugar, a não ser andando.
  25. Alexandre - 10/09/2011 - 10:05 Algo tem que ser feito. Estamos perto de não conseguir sair do lugar, a não ser andando.
  26. LUIS - 10/09/2011 - 10:06 Leandro, não seja inocente meu jovem, a prefeitura de Niteroi beneficia as empresas de onibus, pois elas financiam campanhas politicas e dão mesada a alguns politicos para que o transporte urbano continue nas mãos delas, no meu comentario eu disse que o sistema irá melhorar, mas não resolve, metrô interligado as barcas é solução óbvia, se vai fazer faixa exclusiva para onibus porque não utiliza a faixa para o VLT? Não se preocupe os onibus não vã acabar,pelo visto vc vai manter seu emprego.
  27. Eduardo Machado - 10/09/2011 - 10:08 Pergunto, porque o metrõ de niterói tem que ser de superfície ? Em Ipanema, Leblon, Barra e toda a zona sul do Rio ele é subterrâneo. Já no suburbio do Rio e agora aqui ele 'é mais viável' se for de superfície ?!! Isso é porque aqui só tem pobre ? RIDÍCULO aceitarmos isso, não se deve fazer este tipo de projeto de superficie, prejudica os imóveis ao redor. quer fazer de superfície, vai fazer no leblon, quero ver... para de roubar e arruma dinheiro para fazer o certo.
  28. Paulo Martins - 10/09/2011 - 10:34 Pelos comentários postados sobre essa reportagem, podemos contatar o total desconhecimento dos habitantes de Niterói sobre o que é TRANSPORTE DE MASSA. a máfia dos empresários de Onibus de Niterói tende a se perpetuar, pois já compraram as Barcas e vão dominar toda e qualquer tentativa de se implantar um transporte sobre trilhos realmente eficiente em nossa região metropolitana..maquiar o problema com esse projetos, só fazem adiar uma solução eficaz para o problema TRANSPORTE PÚBLICO.Fora Jorge!
  29. Luis V. - 10/09/2011 - 16:35 As propostas para implantação de um sistema tronco-alimentador com terminais de integração foram elaboradas em 1994 durante a admistração do arquiteto e urbanista João Sampaio, com consultoria do Eng. William Aquino, mas não chegaram a ser implementadas por motivos que os niteroeinses conhecem. Tomara que o Secretário Marcolini tenha sucesso pois embora o problema tenha uma dimensão metropolitana, começar reorganizando o modal rodoviário em Niterói é fundamental
  30. Laerte - 10/09/2011 - 21:21 NITRÓI,pior trânsito do Brasil,maus motorístas(ônibus e Taxi).Frota velha motoristas !!!, ônibus, não respeitam passageiros, param longe do meio-fio, jogando lama nas pessoas,fechando o trânsito,andam no meio da pista,usando duas faixas.Falta de linhas com ar(RO).Barcas nada melhorou, pior que 20 anos atrás.Planejar e agir melhor para diminuir uso carro particular como simples condução.Metrô,Linha3 não é para Niterói.Precisamos bons Onibus,logística,treinamento,educação. Assim vai IMPLODIR
  31. KAO - 11/09/2011 - 08:11 isso cheira propina, mais tarde veremos se estou certo...pois o transito contnuará uma M...
  32. Aldio de Azevedo Falcão - 11/09/2011 - 10:21 Até que em fim, vao construir um terminal rodoviário na área da barreira, no Caramujo. Já mandei diversos e-mails ao longo desses últimos dez anos, falando à respeito. Mandei para este jornal, e até para a Prefeitura. Ali há espaço suficiente para costruir viadutos de acesso, mergulhão,resolvendo o problema, pelo menos do trânsito na Alameda São Boaventura, já que a úçtima obra alí realizada, não adiantou muita coisa. O que era ruim, ficou pior. Que tal agora um metrõ de superfície por alí?
  33. Cunha - 11/09/2011 - 17:12 VLT, Aeromóvel ... Chega de ônibus. Esse negócio de supremacia de ônibus precisa acabar. Visitem o site www.aeromovel.com.br e vejam o que essa emprrsa brasileira tem feito aí por fora.
  34. Turquezza - 12/09/2011 - 12:54 Acabar com algumas empresas de ônibus SIM !!!!!
    São horríveis: não educam a maioria dos motoristas, eles avançam sinais, não param nas paradas certas, estão bloqueando os RIOCARD dos idosos !!!!!!!!!!
    Os políticos só pensam em Caminho Niemeyer, a grana vai toda para lá e não usam aquelas construções para nada, só para arranjar grana. Trânsito na Região Oceânica é um caos! Leva-se 1 hora até o centro de Niterói, pode?
    Não acredito em melhoras, não tem ninguém capacitado para isso !!!!!!!!!
  35. Fonseca - 12/09/2011 - 14:40 Quem está vendo o projeto não imagina o transtorno que os moradores da região estão passando: Obras que começam as 8:00 da manhã de domingo, barulho infernal, fechamento de ruas, sem falar nos perigos de asssltos, ja que colocaram os "Tapumes" no acesso a Amaral criando becos perigosos. Quem mora no bairro de Fatima, depois da obra se precisar ir ao Antonio Pedro, tem que ir até Icaraí fazer o retorno. Estamos totalmente isolados.
    Espero que realmente que o resultado valha a pena.
Ver também neste blog postagens sobre Bilhete Único em Niterói:

http://www.desabafosniteroienses.com.br/2011/06/bilhete-unico-e-uma-farsa-prefeitura-de.html

e

http://www.desabafosniteroienses.com.br/2011/07/bilheteunico-niteroi-quem-ganha-com.html

     

    Um comentário:

    1. AVISEM PARA O SR. SECRETÁRIO DE TRÂNSITO, QUE A POPULAÇÃO PAGA IMPOSTOS CAROS E NÃO QUER INVESTIMENTOS DE BAIXO CUSTO E SIM DE ALO CUSTO E EFEICIÊNCIA!!! ACORDA NITERÓI.

      ResponderExcluir

    Lembre de assinar! Só comentários COM NOME serão postados.
    Obrigado por participar!