terça-feira, 21 de junho de 2011

Reunião Pública sobre Desapropriações no Sapê

Dezessete e trinta e fecham os portões da Câmara. Entram na própria casa pela garagem, impossibilitados de acessar o que é seu por direito pela porta da frente!
O plenário trancado, embora estivesse reservado desde abril para a comunidade da Fazendinha, Sapê, através da requisição aceita do vereador Renatinho à Câmara !.. Sem nenhuma justificativa.
Improbidade administrativa? com certeza!

Outro dia histórico em Niterói - 20/06/2011.
Plenária fechada!
No entanto, a reunião marcada pelo Gabinete do Vereador Renatinho com a população do Sapê acontece, mesmo assim, no saguão da Câmara Municipal de Niterói, com a população de pé, em ritmo de paz, em sintonia, em demonstração de total desaprovação a FALTA DE HONRA e compromisso da Câmara Municipal de Vereadores, com o gabinete deste Vereador e com a população, em disponibilizar um lugar que é de todos, por direito.
Do quadro de Vereadores da Câmara estavam presentes apenas, o Vereador Renatinho, autor do requerimento para uso da plenária neste dia, 20/06, o Vereador Leonardo Giordano e o assessor do Vereador Waldeck Carneiro. O Vereador Leonardo Giordano, declarou repúdio à Plenária fechada, incentivou e garantiu  também apoio à população.
Presentes Carlos Krykhtine do IAB-NLM, Paulo Eduardo Gomes, o Assessor da Comissão de Direitos Humanos do Marcelo Freixo, entre diversos outros membros de associações, Ong’s, Conselhos e outros seguimentos.
A reunião foi um SUCESSO!
No saguão da Câmara assistimos uma marcante CATARSE, que entrará para História de Niterói como um dos marcos ao verdadeiro exercício da DEMOCRACIA.
Para quem não sabe: Catarse vem do grego kátharsis. Etimologicamente significa purgação, purificação, limpeza, ou ainda, significa igualmente o efeito moral e purificador da tragédia clássica, conceituado por Aristóteles, cujas situações dramáticas, de extrema intensidade e violência, trazem à tona os sentimentos de terror e piedade dos espectadores, proporcionando-lhes o alívio, ou purgação, desses sentimentos.
A população da Fazendinha se manifestou, trazendo à tona todo seu sofrimento, contido há 370 dias, após o decreto de expropriação da PMN-DO, 16/06/2010. O comportamento observado consagrou de fato a maneira correta de se promover transformações individuais e sociais relevantes.
O objetivo da população, do Sapê/Fazendinha, foi atingido. Dizer publicamente que não concordam em ser removidos de suas casas. A população clama pelo redesenho do Projeto do Bairro Modelo, de forma que garantam a sua permanência no local, onde vivem há décadas. Regularização Fundiária é um direito garantido a todos por lei !
A população está determinada a seguir na luta contra essa barbárie, no entanto, deposita crédito na afirmação do Secretário de Habitação, Sr. Marcos Linhares, dita na Audiência Pública do PLHIS, ocorrida em 01/06/2011, que estão fazendo novos decretos de desapropriação, baseados em um novo polígono, da área a ser de fato desapropriada. Esperamos que nesse momento estejam corrigindo o conflito instaurado pela PMN/EMUSA.
Estamos aguardando a divulgação desse material, para ver se de fato, estarão respeitando as moradias existentes, assim como as áreas ambientais e produtivas geradoras de emprego e renda, que existem no local, e que estão todas incluídas no decreto do DO, do dia 16/06/2010.
Audiência Pública com o Secretário Marcos Linhares ficou marcada, em gravação no Plenário, através do porta voz, líder do Governo na Câmara, Vereador Carlos Macedo, para o dia 29/08/2011.
Cláudia Crespo.







Vereador Renatinho



Cesar, pres. Associação Moradores Fazendinha

Nei Carvalho, associação moradores Fazendinha

Jorge Carvalho, Sítio Carvalho



Carlos Krykhtine, IAB-NLM



Quintão

Azevedo, CCOB

Vereador Leonardo Giordano

Paulo Eduardo Gomes


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lembre de assinar! Só comentários COM NOME serão postados.
Obrigado por participar!