domingo, 29 de maio de 2011

Os políticos e a ressaca

Ressaca em Niterói chega até às ruas e destrói calçadão

n'OFluminense 29/05/2011

Ondas avançaram sobre as calçadas e atingiram prédios na orla da Zona Sul da cidade. Bombeiros recomendam que banhistas não se aproximem do mar

Desde a madrugada, ondas fortes e altas avançaram sobre as calçadas e atingiram prédios na orla da Zona Sul da cidade e invadiram diversas garagens. Os Bombeiros recomendam que banhistas não se aproximem do mar. Um vídeo amador da ressaca na Praia das Flechas está disponível no http://www.youtube.com/watch?v=C5OnRqQU7ZM
A forte ressaca que atingiu a orla de Niterói, Rio de Janeiro e Maricá causou estragos neste domingo. A força das ondas destruiu parte do calçadão da Praia das Flechas, na Zona Sul da cidade. O mar avançou sobre a rua, chegando a atingir prédios na orla da região, e parte da Avenida Almirante Benjamin Sodré, na Boa Viagem, ficou interditada. Houve correria entre moradores que tentavam retirar carros estacionados próximos ao local. Apesar dos riscos, dezenas de curiosos foram até a beira do calçadão para ver o que acontecia.
Para o Presidente da Niterói Transportes e Trânsito (Nittrans), Sérgio Marcolini, a situação é mais crítica no trecho entre as ruas Nilo Peçanha e Pereira Nunes. Segundo ele, o trecho de Itapuca já foi liberado mas a parte próxima à Nilo Peçanha sofreu um desabamento por volta das 13h30 da tarde e deverá permancecer um bom tempo interditado.
Marcolini explicou ainda que o trecho permanecerá interditado até que se possa mensurar os danos ocorridos e justificou a demora na limpeza das vias com o fato da maré ter voltado a subir na região. Segundo ele, na segunda-feira a maré deve abaixar e será possível avaliar melhor os estragos.
O secretário municipal de Segurança e Controle Urbano, Wolney Trindade, garantiu que as equipes de limpeza permanecerão trabalhando durante a noite para que as pessoas possam sair de carro das garages afetadas na manhã de segunda. De acordo com ele foram apenas cinco edifícios que tiveram suas garagens invadidas pela água.
Já o secretário municipal da Fazenda, Selmo Treiger, ressaltou que por enquanto só é possível perceber a destruição superficialmente.
"Só depois da maré baixar poderemos avaliar os danos por baixo do calçadão"
Os representantes do governo municipal pediram à população que respeite a área interditada, já que novos desabamentos ainda não foram descartados.
De acordo com os bombeiros, as ondas na região e em Icaraí ultrapassaram dois metros de altura e, em Itacoatiara, alcançaram três metros de altura. Apesar dos danos materiais, não foram registrados afogamentos até o início da tarde.
Na Região Oceânica da cidade, o mar também está agitado. A recomendação do Corpo dos Bombeiros é para que banhistas evitem se aproximar do mar, mesmo para quem tem experiência e sabe nadar.
Em Maricá, moradores relatam que a forte ressaca na Praia da Barra fez com que a água do mar invadisse a lagoa.
No Rio, as ondas chegaram a quatro metros de altura.



O FLUMINENSE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lembre de assinar! Só comentários COM NOME serão postados.
Obrigado por participar!