domingo, 24 de abril de 2011

Prefeitura quer permutar Concha Acústica com a UFF

n'OGlobo por Gilson Monteiro - 
23.04.2011
 | 
15h53m




Para construir a Via 100 no aterro do Gragoatá, junto à orla desde o Museu do Cinema e até o forte, a prefeitura pretende alterar o traçado previsto no Plano Diretor da cidade, já que a área teria sido invadida em nove metros por um empreendimento imobiliário autorizado em 2007. Será oferecida à UFF a Concha Acústica, de 18 mil metros quadrados, em permuta de uma área no campus da universidade para se abrir a nova rua que teria trânsito permitido apenas para veículos leves, a fim de não prejudicar as aulas nos laboratórios por onde passará perto.

os comentários:

Apelido: loupas - 24/4/2011 - 15:24
Via R$ 1000000000000................. 
Apelido: MPVelloso - 23/4/2011 - 22:39
Lamentável se a UFF aceitar.

A concha acústica é uma praça e pertence ao povo de Niterói, e só ele, povo, poderá dispor de seus bens.

O prefeito autorizou a construção do monstrengo do museu do cinema no meio da rua. Se está ilegal que seja demolido, mas deixem a UFF sossegada. 
Apelido: Fernando_Nit - 23/4/2011 - 22:13
Nao se iludam. A primeira coisa que a UFF vai fazer é vender a concha para fins imobiliários, assim como estão fazendo com o Caio Martins. Já esta tudo definido, só vão esperar um pouco pro "me engana que eu gosto" 

Apelido: Mangeli - 23/4/2011 - 20:41
A prefeitura já tentou vender a concha acústica. Agora, como acha que não vale nada, quer dar pra uff. Que se resolvam os problemas da cidade e que se deixem os problemas imobiliários para depois. 

Apelido: Attom - 23/4/2011 - 20:18
Aqui já está abandonado mesmo, pelo menos a UFF usa para alguma coisa, uma pena pois seria um belo espaço de lazer na cidade. 

Apelido: Attom - 23/4/2011 - 20:18
Aquilo já ,,, 

2 comentários:

  1. Uma ação do CCOB impediu a entrega da Concha a iniciativa privada.
    Certamente a mesma ação impedira a troca com a UFF.
    Se o problema e o Museu do Cinema, que foi construído no meio da rua, ele devera ser demolido e a conta paga pelo irresponsável Jorge Roberto Silveira.

    ResponderExcluir
  2. Área pública não pode ser vendida ou trocada, me parece. E se fosse, o dono deve ser consultado através de plebiscito. Pessoalmente, quero essa concha acústica para nós, para fazer eventos culturais, ecológicos e sociais. Que tal criar um movimento para assumir a concha acústica para que seja um lugar do POVO. Chamamos todas as entidades de Niterói e criamos o movimento.

    ResponderExcluir

Lembre de assinar! Só comentários COM NOME serão postados.
Obrigado por participar!