domingo, 6 de fevereiro de 2011

Recuperação das encostas da cidade anda em ritmo lento

n'OFluminense por: Wilson Mendes 06/02/2011

Prefeitura lista serviços, concluídos e em andamento, realizados para recuperar a cidade de Niterói após as chuvas de abril de 2010. Mas moradores destes locais contestam as informações


Completando dez meses, os efeitos das chuvas de abril ainda são sentidos em algumas comunidades. O fato não seria novidade, não fosse o barranco caído estar em um local que consta da lista de localidades com obras concluídas pela Prefeitura, que teria executado a intervenção com recursos próprios. A lista traz 19 obras já concluídas e outras nove em andamento, todas executadas com o orçamento municipal. Outras seis obras estariam sendo executadas através de convênios com os governos estadual e federal. Procurada para esclarecer as inconsistências encontradas, a prefeitura não respondeu os contatos.
“A gente não vê nada feito pela Prefeitura aqui na Rua Teixeira de Freitas. Só caiu esta parte na rua e está assim desde abril, desde quando começamos a andar com medo. Medo de novos deslizamentos, medo de passar pelo meio da rua à noite, agora que não temos calçada. Mas não nos resta opção além de ficar indignada de saber que a Prefeitura diz ter concluído as obras da rua”, desabafa Rosa Jussara, de 37 anos.
O cenário encontrado na via do Fonseca se repete em outros bairros e a indignação em outras pessoas, como a dona de casa de 72 anos moradora do Barreto. O portão da frente da casa de dona Aidê Machado ficou bloqueado pela terra, na Rua Baronesa de Goytacazes, 128, em abril. Hoje, a terra não está mais lá e a encosta, que deveria ter uma obra da administração municipal em andamento, ostenta capim e uma casa no alto da ribanceira.
“Já estou cansada de ligar para a Prefeitura e para a Defesa Civil, mas eu acho que eles pensam que isso aqui não existe. Caiu barranco na frente e atrás da minha casa e nada foi feito. Até o asfalto novo que conseguimos depois que o velho acabou foi no jeitinho, com conhecimento, senão ainda teria lama. Posso garantir que por aqui nenhuma obra foi feita desde as chuvas”, diz a moradora do morro há 40 anos.
No mesmo morro, Jacy Geremias pode indicar os locais de deslizamentos, em outras ruas, nenhum deles, segundo o próprio morador, recebeu qualquer cuidado para a prevenção de novos desastres. Depoimentos que se confundem com os de moradores do Bairro de Fátima, no Centro da cidade, onde a Rua Luiz Murat também deveria ostentar obras a pleno vapor, mas onde foram encontradas apenas pessoas decepcionadas.
“Quando houve o deslizamento, a Defesa Civil veio até aqui, cadastrou todo mundo para receber o aluguel social e sumiu. Não recebemos vistoria nas casas, nem laudo sobre o perigo de morar nelas; não ganhamos Aluguel Social, não recebemos obras de contenção. A rua não tem qualquer obra feita ou em andamento, já voltou a chover e, junto, vem o medo”, conta Rosimar Macedo.
No bairro, a Prefeitura trabalha em uma pequena contenção e reconstrução da escadaria ao lado da Igreja de Nossa Senhora de Fátima, uma obra que não figura na lista divulgada e que, segundo os operários, começou no início de dezembro.
Foram procuradas por O FLUMINENSE sete obras da lista, das quais apenas três estão de acordo com o divulgado, todas na Zona Sul da cidade: concluídas na Rua Angrada e Alameda 24 de Outubro, em Icaraí, e em andamento na Rua Nair Margem Pereira, em Boa Viagem.
Nas zonas Norte e Centro, das duas obras que estariam concluídas, a da Travessa Dois (Viçoso Jardim) ainda está em andamento, e a da Teixeira de Freitas não foi iniciada. Em andamento seriam as intervenções nas ruas Baronesa de Goytacazes (Barreto) e Luiz Murat (Bairro de Fátima), mas segundo moradores nunca foram iniciadas.
No início de janeiro, a Prefeitura declarou que enviaria técnicos da Empresa Municipal de Moradia, Urbanização e Saneamento (Emusa) aos locais para checar as obras. Mas, até a última sexta-feira, não respondeu a O FLUMINENSE sobre as divergências nas obras.
A LISTA
-Com recursos do orçamento municipal foram executadas 15 obras de contenção, segundo a Prefeitura:
Estrada Alarico de Souza – Ititioca;
Estrada Francisco da Cruz Nunes 345
Rua 411 – Cafubá
Rua Jandira Pereira – Santa Bárbara
Rua Madre Joanina – Riodades
Rua Teixeira de Freitas – Fonseca
Travessa Dois – Viçoso Jardim
Travessa Azamour de Perni – Riodades
Travessa Manoel da Encarnação de Sá – Bairro Palmeira
Travessa Conrado Fróes (parte alta) – São Francisco
Rua Doze (Grota do Surucucu) – São Francisco
Rua Capitão Alfredo Cruz – Engenhoca
Rua Passos de Pátria – São Domingos
Rua Engenheiro Péricles Ribeiro – Riodades
Alameda 24 de Outubro, 63 – Icaraí

-Estão em andamento ainda outros nove serviços, também com recursos do orçamento municipal
Estrada do Mato Grosso – Sapê
Rua Baronesa de Goytacazes – Barreto
Rua Péricles Gonçalves Júnior – Fonseca
Rua Luiz Murat – Bairro de Fátima
Rua Nair Margem Pereira – Boa Viagem
Rua Nossa Senhora das Graças 474 – Santa Rosa
Rua São Caetano, 01 – Charitas
Estrada da Viração 101 e 345 – São Francisco
Travessa Luis Carlos – Morro da Cocada
-Finalizadas, com recursos municipais e executadas por empreiteiras
Rua Eli Forbice Garcia
Rua Márcia Fernandes de Azevedo, 74 – Badu
Rua das Flores e Estrada da Fazendinha – Badu
Rua Angrada com Joaquim Távora – Icaraí
*Estas tiveram um custo total de R$ 700 mil
- Com recursos de convênios dos governos federal e estadual
Morros do Bumba e do Céu,
Grota do Surucucu, e
Rua Tupis e Estrada da Cachoeira – todas em São Francisco
Rua Teixeira de Freitas – Fonseca
Morro do Palácio – Ingá
Avenida Martins Romeo – Maquinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lembre de assinar! Só comentários COM NOME serão postados.
Obrigado por participar!