terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Arquiteto brasileiro cria moradia ambientalmente correta para situações de emergência

Postado em 08/02/2011 
ECObitat - Paredes modulares; sistema de telhado verde e de reuso de água; uso de energias renováveis (eólica e solar) e as estruturas feitas de materiais reciclados garantem a sustentabilidade na construção.(Imagem:Divulgação)
 
O arquiteto brasileiro, Felipe Campolina, natural de Belo Horizonte, criou uma estrutura chamada de ECObitat, feita dentro dos padrões ambientalmente corretos e destinadas a moradias de emergência ou de catástrofes.
A pequena casa tem uma estrutura modular que permite fácil transporte e adaptação para terrenos irregulares. Além disso, outras unidade pré-fabricadas podem ser progressivamente instaladas à unidade base, a fim de expandir toda a unidade de forma eficaz.
Feitas de “materiais de prateleira”, a casa de um quarto pode ser construída facilmente e entregue onde ela for necessária. Paredes modulares; sistema de telhado verde e de reuso de água; uso de energias renováveis (eólica e solar) e as estruturas feitas de materiais reciclados garantem a sustentabilidade na construção.
O sistema modular resultante tem dimensões de 2,44 m x 3,10 m x 12,20 m - aproximadamente do tamanho de um container padrão. O quarto fica em uma extremidade, o banheiro fica no meio e as áreas de cozinha e de convivência são instaladas no outro extremo.
Longas fendas verticais feitas na parede verde funcionam como janelas e as duas extremidades dobram para baixo como uma ponte para proporcionar espaço adicional de vida ao ar livre. O sistema inteiro possui “pernas telescópicas” que asseguram uma boa adaptação do módulo em qualquer tipo de topografia sem a necessidade de nivelar uma superfície plana. 
Um telhado metálico sustentam uma série de painéis solares, bem como uma turbina eólica de pequena escala, que produz energia suficiente para a pequena casa. Caixas de plantas modulares são montadas no exterior e são plantadas com vegetação, o que proporciona maior isolamento. Dependendo dos tipos de plantas usadas, as paredes do pré-fabricado poderiam até mesmo produzir alimentos. Cada sistema modular pode ser entregue em um caminhão padrão para uma fácil implantação.
O uso responsável de materiais recicláveis e materiais industriais resultam em uma entrega rápida e imediata dos módulos.
O projeto trata-se de um sistema construtivo que aborda ao mesmo tempo, questões ecológicas, propondo espaços ambientalmente sustentáveis, e questões sociais, por meio de módulos capazes de propor o uso em habitação de emergência e socorro.
Clique aqui para acessar o site do arquiteto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lembre de assinar! Só comentários COM NOME serão postados.
Obrigado por participar!