domingo, 27 de fevereiro de 2011

Áreas de risco de Niterói não estão mapeadas

n'OGlobo  por Renata Leite - 
26.2.2011
 
A possibilidade de “as águas de março” fecharem o verão já preocupa moradores de Niterói e líderes comunitários. A Defesa Civil do município, no entanto, ainda não concluiu o mapeamento das áreas de risco na cidade nem contabilizou quantas pessoas moram em moradias condenadas pelo próprio órgão. A anunciada instalação de avisos sonoros para antecipar a chegada de temporais nas comunidades só ocorrerá no próximo ano, segundo o secretário da Defesa Civil, coronel Adilson Alves.
Em visita ao Morro do Estado, ao Beltrão e à Garganta, a reportagem flagrou casas sendo reerguidas em encostas que deslizaram durante as chuvas do ano passado e moradias semidestruídas, ainda habitadas. 

Coronel Alves explica ser inviável monitorar as residências condenadas que estão voltando a ser habitadas:
— Não podemos retornar aos locais onde já estivemos porque isso significaria deixar de atender regiões que ainda não foram visitadas. 

A Secretaria municipal de Defesa Civil tem apenas R$ 397 mil de orçamento para 2011. Para Alves, os principais desafios a longo prazo são identificar as casas que precisam ser removidas, reflorestar as áreas e monitorá-las, para que elas não voltem a receber construções.

A matéria completa está no GLOBO-Niterói deste domingo e no GLOBO-Digital(serviço excllusivo para assinantes).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lembre de assinar! Só comentários COM NOME serão postados.
Obrigado por participar!