domingo, 27 de fevereiro de 2011

Abaixo-assinado contra construção de 648 apartamentos em 18 prédios em Camboinhas

Está acontecendo em Camboinhas um abaixo assinado contra a construção dos 648 apartamentos do projeto OASIS.
O intuito do abaixo assinado é de fundamentar o INQUÉRITO CIVIL instaurado pela PROMOTORIA DE JUSTIÇA DO MEIO AMBIENTE DE NITERÓI. 
Os moradores interessados em participar devem se dirigir à sede da SOPRECAM em Camboinhas.


Endereço da SOPRECAM:

Praça Luiz Carlos Gil de Barros Amóra s/nº
(Indo para praia é na primeira praça à esquerda após passar o Camboinhas Mall)
Fones: 2619-1883/2619-5152 





Assine no site abaixo e divulgue!

10 comentários:

  1. mas eh um blog anônimo? aih perde a graça

    ResponderExcluir
  2. Endereço da SOPRECAM:
    Praça Luiz Carlos Gil de Barros Amóra s/nº
    (Indo para praia é na primeira praça à esquerda após passar o Camboinhas Mall)
    Fones: 2619-1883/2619-5152

    ResponderExcluir
  3. Engraçado.. A vista da praia d ecamboinhas possui diversos prédios, que impedem a vista do mar pela rua..


    Ainda, próximo a praia, vários apartamentos, alguns inclusive com mais de 5 andares..

    Agora.. Estas mesmas pessoas, não querem um novo prédio?

    Ou proíbem qualquer tipo de construção de mais de 2 andares ou não reclamem. Engraçado que quando é no seu terreno, pode, mas no dos outros, não pode.. Que os moradores de camboinhas tivessem feito uma vaquinha e comprado este terrno de 10 mil metros quadrados e mantido a mata nele.. Será q manteriam??

    ResponderExcluir
  4. O COMENTÁRIO ACIMA NÃO FOI ASSINADO APESAR POLÍTICA EXPRESSA DESTE BLOG. CONSIDERANDO A IMPORTÂNCIA DO DEBATE EM TORNO DESTE ENFOQUE LEVANTADO PELO CARO 'ANÔNIMO', OPTEI POR, NESTE ESPECÍFICO CASO, RELEVAR MINHA POSIÇÃO QUANTO AO ANONIMATO E PUBLICAR O COMENTÁRIO.
    ISSO NÃO SE TORNARÁ UM HÁBITO.
    CG

    ResponderExcluir
  5. A questão é que o empreendimento enorme deste, vai provocar um impacto em todos os âmbitos. Quem mora em Camboinhas conheçe o desespero para se sair ou chegar em casa em feriados ou finais de semana de sol.Só temos uma entrada e saída. Não temos um sistema eficiente de água, esgoto e luz.
    Não se trata de "riquinhos de Camboinhas" quererem o lugar só para eles,precisamos ter consciência e saber que 648 unidades não é um empreendimento viável para o bairro, que não comporta um impacto desta proporção.É pura especulação imobiliária, trazendo prejuízos a todos, inclusive a quem vier morar ali.

    ResponderExcluir
  6. Alba, obrigada por seu comentário. Eu iria ainda um pouco mais longe.
    Não basta ter terrenos vagos!..Seja onde for!!
    Isso não significa que a cidade comporte mais gente morando, mais trânsito, mais esgoto, mais água...Enfim hoje temos uma série de deficiências de infra-estrutura e serviços que a administração da cidade não tem buscado suprir a demanda existente, quiçá com uma população ainda maior.. O que se vê atualmente em Niterói é um grupo ligado à construção civil que só especula em torno dos terrenos vazios ou que se tornam vazios 'à força', mediante a especulação de um forte poder financeiro, sem o menor retorno, compensação por parte do poder público para a cidade e seus cidadãos.
    A confusão que reina hoje em Niterói, onde o poder público e privado se misturam em torno de interesses particulares, tem deixado a população a ver..navios!! Niterói tem nesta gestão uma administração privada de um poder que é público!! Público significa do povo, da população e não de um grupo A, B ou C!

    ResponderExcluir
  7. Pessoal,

    Para os governantes não interessa qualidade de vida para a população. A explicação para liberação dessas obras é muito simples: para cada apartamento que é vendido, o imposto de transmissão vai para a Prefeitura, além do IPTU.

    Vejamos:

    O Imposto de Transmissão de Bens Imóveis Inter-Vivos - ITBI, é previsto na Constituição Federal/1988, no artigo 156, inciso II.
    Os municípios ficaam com o ITBI (imposto sobre a transmissão de bens inter-vivos) (art. 156).
    Em termos de legislação ordinária., o ITBI, sendo da competência dos Municípios, tem legislação própria para cada um deles.

    A base de cálculo do imposto é o valor venal dos bens ou direitos transmitidos

    A Lei nº 2678, de 29 de dezembro de 2009: "Art. 54 - O cálculo do imposto será feito com a aplicação da alíquota de 2% (dois por cento) sobre o valor fixado para a base de cálculo.

    O que acham?



    Vera Lucia

    ResponderExcluir
  8. Maria Izabel Moura Miller6 de abril de 2011 17:29

    Alba esta coberta de razao. Assino em baixo.

    ResponderExcluir
  9. Concordo, na íntegra, com as colocações de todos, mas não do ANÔNIMO, principalmente da ironia sobre a compra do terreno. Como tudo nesse país, algumas reações da povo custam a tomar forma e chegarem à mídia, até por quê, na época das primeiras construções(como o Apart Hotel), a região ainda não estava tanto no foco dos especuladores imobiliários e não havia, como hoje, o fervilhar das redes sociais. Basta lembrar, sim, só quem passou ou conhece de perto que passou, é que lembra, p.ex. da Região Serrana e do Morro do Bumba, que, parece, já caíram no esquecimento do Poder Público (exceto de alguns como Marcelo Freixo), pelo menos até outro forte temporal e outra tragédia em outro lugar nas mesmas condições, pelo DESCASO e GANÂNCIA dos governos municipais, estaduais e federais. Para onde revertem o recolhimento do IPTU de Niterói, um dos mais caros do país?
    E o caos do trânsito? Uma cidade que não comporta mais o volume de carros, que acontece pelo estímulo às vendas com taxas atraentes, para não "desagradar" as montadoras - tudo bem que geram empregos - mas não justifica. E também por conta da péssima administração na concessão do Transporte Público, aos empresários que constantemente lesam o cidadão, e continuam a desfrutar e saborear a Impunidade. Cabe ressaltar: TREM E METRÔ NÃO DÃO “LUCRO”.
    Aí, todos perguntariam, qual a solução? E eu respondo: HONESTIDADE,TRANSPARÊNCIA, A UTILIZAÇÃO DECENTE DA MÁQUINA E DO DINHEIRO PÚBLICO E UMA BOA REFORMA NA LEGISLAÇÃO, PARA NÃO TERMOS O ÁRDUO TRABALHO DE COLOCAR O CORRUPTO NA CADEIA E ELE RAPIDAMENTE GANHAR A LIBERDADE, E NÓS CONTINUARMOS PRESOS E REFÉNS DA POLÍTICA DO ABUSO, EGOÍSMO E AUTORITARISMO dos políticos dessa Pátria Gentil e Generosa, já tão desconfigurada em sua arquitetura natural e predial.
    Em resumo, para começar, além dos DEZ MANDAMENTOS e da CONSTITUIÇÃO, basta seguir essa lei, que coincide com a palavra LIMPE:
    LEI 8.112/90 - Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de LEGALIDADE, IMPESSOALIDADE, MORALIDADE, PUBLICIDADE E EFICIÊNCIA.

    ResponderExcluir
  10. Gostaria de ouvir a Opinião sobre a suposta construção da Praça na Rua das Graças interditando o acesso a Praia!

    ResponderExcluir

Lembre de assinar! Só comentários COM NOME serão postados.
Obrigado por participar!