sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Uma tonelada de peixes mortos em Piratininga

Publicado em: 18/11/2010

n'ATribuna por: Liliandayse Marinho Foto: Bruno Eduardo Alves
Uma tonelada de peixes mortos em Piratininga Apesar dos fiscais do Inea terem ido ao local e constatarem que a oxigenação da Lagoa de Piratininga está dentro do normal e que a mortandade de peixes ocorrida no último final de semana pode ter sido causada por fatores climáticos como vento e chuva, moradores do Vale do Imbuí (Tibau) temem que o assoreamento e a poluição da Lagoa ainda possam ter colaborado com o fato.
Na última segunda-feira, o local amanheceu coberto de peixes mortos, totalizando uma tonelada pelo cálculo dos pescadores da localidade. Renan Lacerda, Presidente da Associação de Moradores do Vale do Imbuí, explica que apesar de o governo do Estado ter realizado a obra de construção do túnel como parte do programa de revitalização da Lagoa, a dragagem ainda não foi feita e os moradores temem que casos como este possam voltar a ocorrer. A Clin confirmou que a operação de retirada dos peixes mortos, iniciada ontem, terá que continuar hoje devido a grande quantidade.
Ontem, com a maré baixa, moradores observavam ainda os poucos peixes que ainda boiavam e eram disputados por garças e urubus. Segundo eles, quando a maré está baixa é possível ver também os efeitos da poluição no fundo da Lagoa. Ontem, garis da Clin passaram todo o dia recolhendo os peixes que chegavam a borda e ensacando. Com o vento, o cheiro forte chegava até as casas da localidade. Segundo a assessoria de imprensa da Clin, como foram muitos peixes, hoje o trabalho continuará pois os garis tem que aguardar a maré para os peixes serem levados novamente para as margens.
“Nós não estamos entendendo. A obra foi feita no túnel, mas o que nos explicaram durante todos esses anos é que, se a dragagem não for feita, quando ocorrer um fator climático como chuvas e vento e depois a maré baixar, pode ocorrer a mortandade. Aqui as ligações clandestinas de esgoto foram feitas e próximo a ciclovia ainda tem muito esgoto jorrando para a Lagoa”, diz Fausto Werneck, morador há 40 anos do local.
Segundo Renan Lacerda, há anos que moradores e comerciantes da localidade esperam pela revitalização da Lagoa e do local, considerado por ele um dos recantos mais bonitos e de potencial turístico.
Segundo a assessoria de imprensa do Instituto Estadual de ambiente (Inea), ontem os fiscais estiveram novamente no local recolhendo amostras da água e consideraram o nível de oxigenação normal. Eles acreditam que tenha ocorrido um acidente pontual por conta de fatores climáticos e não associaram à obra. O Inea também não respondeu se a dragagem do local está nos planos do governo do Estado a médio ou curto prazo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lembre de assinar! Só comentários COM NOME serão postados.
Obrigado por participar!