sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Quase 110 milhões liberados para a Região Metropolitana


PAC 2 libera projetos para os municípios de Niterói, SG, Maricá e Itaboraí. Ministério das Cidades divulgou lista prioritária da verba para outra etapa do Programa de Aceleração do Crescimento 
n'OFluminense por: Karina Fernandes e Wilson Mendes 
Com a liberação dos valores, a Grota do Surucucu, em São Francisco, por exemplo, receberá R$ 15,72 milhões para contenção de encostas e obras de complementação. Foto: Alcyr Ramos
Com a liberação dos valores, a Grota do Surucucu, em São Francisco, por exemplo, receberá R$ 15,72 milhões para contenção de encostas e obras de complementação. Foto: Alcyr Ramos


O Ministério das Cidades divulgou, na sexta-feira, a lista com os projetos que serão contemplados com verba da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2). Niterói, São Gonçalo, Maricá e Itaboraí estão dentro do orçamento, totalizando R$ 108,73 milhões em investimentos. O município de Maricá é quem fica com a fatia maior do dinheiro com R$ 50,13 milhões, seguido de São Gonçalo, com R$ 27,19 milhões; Niterói ficou com R$ 20,14 milhões e Itaboraí, com R$ 11,27 milhões.
O governo niteroiense teve o aval do ministério para dar andamento em cinco propostas: A contenção de encostas na Grota do Surucucu, que recebeu R$ 8,91 milhões;  a complementação da Grota do Surucucu, com R$ 6,81 milhões; a elaboração de projetos para estabilização de outras encostas, que ficou com R$ 380 mil; a elaboração de estudos e projetos para Morro do Vital Brasil, com R$ 200 mil; e a urbanização do Condomínio do Jacaré, que teve R$ 3,84 milhões aprovados. A Empresa Municipal de Moradia, Urbanização e Saneamento (Emusa) informou que está cumprindo todas as exigências burocráticas das obras.
Quatro projetos de Maricá foram incluídos no investimento. Pavimentação dos bairros de Araçatiba e Barra, onde serão utilizados R$ 22,8 milhões; um projeto, com verba de R$ 27,13 milhões, onde estão incluídas uma estação de tratamento de esgotos e uma rede coletora predial, entre outros itens; a elaboração do plano municipal de redução de riscos e do plano municipal de saneamento ambiental, no valor de R$ 100 mil cada.
Para Itaboraí foi aprovada a urbanização da comunidade Engenho Velho (R$ 10,88 milhões), e a elaboração de estudos e projetos para Colônia Tavares Macedo (R$ 390 mil). Em São Gonçalo será implantado com a verba do programa o Sistema de Abastecimento de Água do bairro Monjolos, que custará R$ 26 milhões; e serão elaborados o plano municipal de saneamento básico, no valor de R$ 800 mil, e estudos para o bairro de Sacramento, com R$ 390 mil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lembre de assinar! Só comentários COM NOME serão postados.
Obrigado por participar!