sábado, 20 de novembro de 2010

Projeto retira lixo da Baía de Guanabara


Por Mariane Tamsten
Foi lançada, em Niterói, a embarcação Águas Limpas, cuja função será recolher o lixo flutuante – sólido e líquido – da Baía de Guanabara. A iniciativa foi possível graças ao investimento da concessionária Águas de Niterói, em parceria com o Ministério Público do Rio de Janeiro e o Projeto Grael, cujos alunos serão os responsáveis por operar a embarcação.
O programa Águas Limpas conta, ainda, com o apoio da Companhia de Limpeza de Niterói (CLIN). O lixo retirado do mar será depositado em caçambas específicas nos clubes de Niterói e os resíduos serão recolhidos por funcionários da CLIN.

A embarcação, importada da França, é feita de alumínio e possui uma caçamba basculante que realiza um peneiramento das camadas superficiais da baía. Os resíduos sólidos são armazenados em um contêiner. Já o óleo flutuante será depositado em uma caixa separadora. Paralelo ao processo de remoção do lixo ocorrerá o monitoramento ambiental da região, promovido pelo Projeto Grael, para avaliar os resultados da operação.

Para Axel Grael, presidente da instituição, atuar neste programa de limpeza da Baía é uma forma de dar um retorno à sociedade sobre o perigo que o lixo representa ao meio ambiente. “Neste projeto, iniciamos estudantes da rede pública nos esportes náuticos, além de contribuir com benefícios ambientais para a Baía de Guanabara.

Inicialmente, a embarcação vai operar entre a Ilha de Boa Viagem e o Morro do Morcego, englobando as enseadas de Jurujuba, São Francisco e Icaraí, todos os dias da semana. No entanto, já existem planos para a sua utilização nas lagoas de Itaipu e Piratininga, na Região Oceânica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lembre de assinar! Só comentários COM NOME serão postados.
Obrigado por participar!