quarta-feira, 17 de novembro de 2010

No Estado do Rio, trânsito é dúvida para Olimpíadas de 2016

N'OGlobo artigo da leitora Andrea Lopes Publicado em 17/11/2010 às 17h44m

Não podemos esquecer que 2016 está próximo e, com as Olimpíadas, ainda há muito o que fazer. Um item importante é encontrar soluções para o trânsito. Não há como negar que, no mínimo, é desumana a nossa política de transportes nos grandes centros do Estado do Rio de Janeiro. A população fica refém da má qualidade na gestão do transporte urbano e perdemos horas e horas por dia, tempo que se torna improdutivo, devido à inoperância de prefeituras e governos.
No Rio, as obras do Projeto Porto Maravilha são um pesadelo para o cidadão, pois não há qualquer melhoria nas vias alternativas. Há buracos nos elevados da Perimetral e do Gasômetro, na Avenida Rodrigues Alves, na Rua Camerino e no entorno. As ruas são verdadeiras pistas de rally e poderiam até mesmo sediar um rally urbano, tamanhos os desníveis nas pistas.
Está na hora de os governantes levarem a população a sério, com respeito e compromisso necessários, tão propagados em suas campanhas eleitorais
Mas não pensem que isso é um privilégio do Rio de Janeiro. Quem mora em Niterói e redondezas amarga diariamente horas e horas de engarrafamentos, sem que seja tomada uma única iniciativa para minimizar tal situação. Atravessar a Ponte Rio-Niterói leva, em média, uma hora e meia, um percurso que normalmente duraria pouco mais de 30 minutos.
Já as barcas seriam uma excelente alternativa. Entretanto, são verdadeiras latas de sardinhas, já que, no horário de rush, suas pequenas janelas não dão vazão e ficam sem ventilação. O prometido ar condicionado, tão divulgado por ocasião da concessão às Barcas S/A, não funciona a contento, além do péssimo serviço prestado.
O sistema viário em Niterói é um caos total, tendo como exemplo a mudança de uma pista de rolamento à direita para outra à esquerda, em alguns locais. Motoristas disputam espaço com os ônibus, que cruzam as pistas na frente dos carros, sem qualquer segurança. Não existe um estudo sério de engenharia de trânsito para ser aplicado na cidade. A Prefeitura de Niterói não tem logística alguma ou qualquer estudo decente para melhorar a qualidade do trânsito, e se faz de morta para realizar qualquer melhoria. A maioria dos sinais de trânsito na cidade está sem sincronia, mas os pardais são perfeitamente preparados para multar em qualquer situação.
Cabe aqui lembrar a máxima: "Visite Niterói e ganhe uma multa". Os profissionais da prefeitura que atuam no trânsito são totalmente inexperientes e ficam muitas vezes perdidos no meio do caos. No acesso à Região Oceânica, Itaboraí, Pendotiba, Fonseca e Manilha há uma verdadeira procissão diariamente. A velocidade máxima, em determinados trechos, não passa de 20 Km/h.
É lamentável tal situação, pois os impostos pagos no Rio e em Niterói são altos e as melhorias para a população não existem. Está na hora de os governantes levarem a população a sério, com respeito e compromisso necessários, tão propagados em suas campanhas eleitorais, para que exista a verdadeira parceria com a população, restaurando o orgulho e aumentando o amor que os moradores têm pelo Rio de Janeiro. É bom lembrar que, hoje em dia, a mídia registra toda promessa de campanha e a população tem nela uma ajuda para manter a memória bem farta. Quem sabe um dia não chegaremos a bons serviços prestados à população como metrôs, barcas e ciclovias de qualidade? Afinal, sonhar não custa nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lembre de assinar! Só comentários COM NOME serão postados.
Obrigado por participar!