terça-feira, 12 de outubro de 2010

Governador eleito: "Eu tenho muitos planos para São Gonçalo e região"



in O São Gonçalo Enviado por Redação 4/10/2010 02:47:52

Nittrans inicia hoje pesquisa nos condomínios para identificar origem e destino das viagens dos moradores de Niterói e transporte utilizado

Reeleito governador do Estado do Rio de Janeiro com mais de 66% dos votos, Sérgio Cabral (PMDB) reiterou, domingo (3), as promessas feitas durante a campanha sobre os investimentos em São Gonçalo. Entre as prioridades, Cabral citou a retomada das obras da Linha 3 do Metrô , que ligará Niterói a Itaboraí, passando por São Gonçalo, a consolidação da construção do porto da Petrobras na Praia da Beira, em Itaoca, além de anunciar o tratamanto de 50% do esgoto da cidade, até 2014. 

Na área de segurança, o governador planeja levar as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) às comunidades que ainda estejam dominadas pelo tráfico no município. Na área da saúde, Cabral pretende implantar novas Unidades Pronto Atendimento (UPAs) na cidade, além da instalação de clínicas e centros de referência para o atendimento da população de São Gonçalo e região. 
O SÃO GONÇALO - Governador, o que a população de São Gonçalo e de toda a Região Metropolitana pode esperar no seu próximo mandato? 
Sérgio Cabral – Nós temos muitos planos para São Gonçalo. A minha prioridade para a região é ampliar o abastecimento de água e o saneamento básico. Já iniciamos as obras em Colubandê e na estação de Laranjal e criaremos novas estações de tratamento que vão beneficiar mais de um milhão de habitantes. Até 2014, o município terá mais de 50% do seu esgoto tratado. Na área da segurança, levaremos as Unidades de Polícia Pacificadora a todas as comunidades que ainda estejam dominadas por marginais. Tanto em São Gonçalo como em toda a Região Metropolitana. Na saúde, vamos implantar clínicas e centros de referência para o atendimento da população. Em um segundo mandato, São Gonçalo receberá investimentos em infraestrutura. Graças a nossa parceria com o presidente Lula, vamos levar para a cidade o PAC 2, viabilizando novas unidades habitacionais. Em termos de transporte, vamos descongestionar o trânsito com a retomada da Linha 3 do Metrô, que vai ligar Niterói a Itaboraí, passando por São Gonçalo.
OSG - São Gonçalo possui uma UPA em atividade (Colubandê) e outra em fase de implantação (Santa Luzia) e uma população com mais de um milhão de habitantes. Como o estado pode agir para melhorar o sistema de saúde? 
Cabral - Quando assumimos, em 2007, recebemos uma rede pública completamente desestruturada. Faltavam recursos, médicos, instalações adequadas e equipamentos. Criamos as UPAs 24h, que estão transformando o atendimento na saúde. Elas preencheram a lacuna que havia entre a emergência do hospital. Por falar em hospitais, remodelamos o Alberto Torres, que hoje conta com o maior número de leitos de CTI da rede pública do Brasil. No próximo mandato, faremos um novo hospital Azevedo Lima, em Niterói, o que será muito importante para reduzir a carência de atendimento para a toda a região. 
OSG - O senhor é um grande defensor do ensino profissionalizante. Existem planos para a implantação de novos Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs) na cidade? 
Cabral - Os CVTs fazem parte de um novo modelo de ensino profissionalizante que implementamos no estado. Eles vêm mostrando ótimos resultados, com alto nível de empregabilidade. Isso porque os CVTs levam em conta o potencial econômico da região em que são instalados. Itaboraí e São Gonçalo já contam com dois desses centros, com mais de 20 cursos. Com o Comperj a todo vapor, há necessidade de mão de obra qualificada na região e a cada curso profissionalizante aberto suprimos uma parte desta demanda. 
OSG - Além do ensino profissionalizante, São Gonçalo possui uma unidade da Uerj. Existe a possibilidade de ampliar este campus? 
Cabral - Vamos ampliar os investimentos nas universidades do estado do Rio de Janeiro de maneira que as pesquisas sejam direcionadas aos temas relacionados à expansão econômica do estado. Polos tecnológicos, como energia nuclear, petroquímicos, indústria naval, entre outros, serão um grande foco meu. As universidades serão transformadas em agentes de desenvolvimento tecnológico do estado, como prevê o nosso Plano de Governo. lsa em 30%, reajuste que não ocorria há 10 anos. 
OSG - Falando em Comperj, qual o impacto da construção de um porto da Petrobras na Praia da Beira para São Gonçalo e seus habitantes? 
Cabral - Ele será um grande gol para São Gonçalo. Terá capacidade para atracar sete navios de grande porte ao mesmo tempo. Inicialmente, o terminal portuário seria construído pela Petrobras apenas para a chegada de equipamentos para as obras de construção do Comperj. Nós vimos que podíamos ampliar a estrutura desse porto para embarcações de passageiros e outras atividades portuárias. Então, será extraordinário para a cidade porque vai contribuir também para que a linha de barcas Rio-São Gonçalo, finalmente, saia do papel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lembre de assinar! Só comentários COM NOME serão postados.
Obrigado por participar!